Bahia quer aumentar em 30% fluxo de turistas internacionais até 2021

Bahia quer aumentar em 30% fluxo de turistas internacionais até 2021

Categoria Destinos, Explore

O “Projeto Verão Bahia – Todo Mundo Ama”  já foi oficialmente lançado e tem como objetivo incrementar o interesse pela Bahia como principal destino de férias dos portugueses. Promovido pela Secretaria de Estado do Turismo (Setur), a apresentação decorreu esta terça-feira, na Casa da América Latina, em Lisboa.

O secretário do Turismo, Fausto Franco, começou a sua apresentação fazendo uma pequena descrição do Estado do Nordeste que oferece uma diversidade de atrações, desde as 13 zonas turísticas, a maior baía navegável do mundo, águas quentes, gastronomia ou, ainda, o famoso carnaval. “Temos feito transformações notáveis” e a região está mais “capacitada para receber turistas”, como por exemplo, a linha do metro que “liga o centro ao aeroporto” ou as “vias de trânsito que foram melhoradas proporcionado uma melhor mobilidade”.

Desde sempre que “as relações de Bahia com Portugal são infinitas”, afirma o responsável, louvando o caso português que tem sido um exemplo no que toca ao turismo. “Hoje, são premiados e reconhecidos em todo o mundo”, declara, destacando que, através dos “grandes operadores turísticos, redes hoteleiras, companhias aéreas e agências de viagens”, foram construindo a “cadeia de valor”, podendo hoje afirmar que o setor é “um grande impulsionador na criação de emprego”. Pegando no exemplo de Portugal, que, em poucos anos, conseguiu ultrapassar a situação de crise, o secretário de Estado do Turismo sublinha que “vamos adaptar essas ideias à nossa realidade”. Nesta linha, Fausto Franco destaca alguns acordos já assinados com o Turismo de Portugal com vista a “potencializar o turismo na Bahia” como, por exemplo, o Programa de Requalificação de Património Cultural Edificado, com integração ao programa Revive, que visa “promover a recuperação de prédios e edifícios históricos”, e um acordo de cooperação técnica, pedagógica e científica” já assinado com o instituto de Turismo de Portugal. Neste campo da “qualificação”, Fausto Franco ressalta que a Bahia “ainda precisa de melhorar no receber”, fazendo com que as “pessoas se sintam ainda mais seguras”.

São várias as ações que estão a ser trabalhadas e irão impulsionar toda a atividade, destacando que, com as transformações que já são “notórias”, o responsável acredita “num turismo transformador e gerador de emprego” que, certamente “vai deixar um legado”. No entanto, deixa um apelo a Portugal, contando com o apoio do país para a meta traçada: “aumentar o fluxo de turistas internacionais em pelo menos 30% na Bahia” ao longo de 2020 e do verão 2021. “Somos um braço de Portugal e uma família”, declara Fausto Franco, acreditando que com esta ajuda “vamos conseguir dinamizar e qualificar a atividade turística no Estado”.

Em representação da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), esteve Ricardo Figueiredo transmitindo aos presentes uma “grande satisfação” por haver “mais uma oportunidade de promoção de um destino que nos é tão querido” e que já teve uma “dimensão muito superior à atual no nosso mercado emissor”. Neste sentido, o responsável deixou bem presente a disponibilidade da APAVT em “colaborar em todas as oportunidades que envolvam as agências de viagens”, as grandes responsáveis pela “esmagadora maioria das viagens para o Brasil”. Os números falam por si: nos primeiros nove meses deste ano, as vendas do BSP (“Billing and Settlement Plan”) “elevam-se para 738.779 milhões de euros” com um “aumento médio de 7,5%”, o que significa uma “subida de 51.5 milhões de euros”, destaca o responsável, deixando uma visão otimista: “É uma grande satisfação perceber que, depois de anos de grande recuperação, o setor está vivo”, sucinta. 

Cristiana Macedo