Carta aberta do World Travel & Tourism Council (WTTC)

by Rita Inácio | 17 Março 2020 15:25

“Ninguém pode duvidar que estamos em território desconhecido. A pandemia de coronavírus significa que o mundo enfrenta uma ameaça em várias frentes não vistas em tempos de paz. O setor de viagens e turismo está exposto de forma única e estimamos que 50 milhões de empregos em todo o mundo estejam em risco. Para ser franca, o World Travel & Tourism Council (WTTC) está a lutar pela sobrevivência.

As viagens são a espinha dorsal das economias em todo o mundo. Geram moeda essencial e investimento interno, criam empregos e estimulam todos os setores. Os números do WTTC mostram que Viagens e Turismo contribuem com 10,4% do PIB global e 320 milhões de empregos. São responsáveis por criar um em cada cinco novos empregos e, por oito anos consecutivos, superaram o crescimento da economia global. Sem viagens e turismo, as economias de todo o mundo enfrentam uma ameaça existencial.

Para combater isso, o WTTC, que representa o setor privado global de Viagens e Turismo, pede aos governos de todos os países que tomem medidas imediatas para ajudar a garantir a sobrevivência desse setor crítico de criação de empregos. Não em breve. Não daqui a algumas semanas. AGORA. Qualquer atraso custa milhões de empregos perdidos e danos quase incalculáveis ​​em todo o mundo.

Agora é a hora de agir. Propomos três medidas vitais que protegerão a sobrevivência de milhões de pessoas que dependem de viagens e turismo para a sua subsistência e bem-estar nas turbulentas semanas e meses seguintes:

– Em primeiro lugar, deve ser concedida ajuda financeira para proteger o sustento de milhões de trabalhadores do setor que enfrentam graves dificuldades económicas;

– Em segundo lugar, os governos devem conceder empréstimos vitais e ilimitados, sem juros, às empresas globais de viagens e turismo, bem como aos milhões de pequenas e médias empresas, como um estímulo para impedir que entrem em colapso;

– Em terceiro lugar, todos os impostos, taxas e demandas financeiras do setor de viagens precisam ser renunciados com efeito imediato pelo menos nos próximos 12 meses.

As empresas de viagens e turismo estão a contribuir para proteger seus funcionários. Propomos três medidas vitais, que além dos fundos de recuperação, que protegerão um setor que já está a enfrentar um colapso. Imploramos a cada governo que tome medidas drásticas e decisivas agora para preservar e proteger a contribuição do setor de Viagens e Turismo, do qual mais de 320 milhões de pessoas e suas famílias dependem para a sua subsistência.”

Gloria Guevara, presidente e CEO do WTTC 

Source URL: https://www.ambitur.pt/carta-aberta-do-world-travel-tourism-council-wttc/