CLIA: cruzeiros otimistas de que dois em cada três passageiros serão repetentes em 2021

CLIA: cruzeiros otimistas de que dois em cada três passageiros serão repetentes em 2021

A Associação Internacional de Companhias de Cruzeiros (CLIA) divulgou um relatório sobre as perspetivas da indústria de cruzeiros para 2021 marcado pelo otimismo. A análise revela que há “otimismo no horizonte” e que dois em cada três passageiros que fazem cruzeiros voltarão a eleger este tipo de viagens este ano. Outro dado de confiança é que 58% dos turistas internacionais que nunca experimentaram um cruzeiro estão dispostos a realizá-lo nos próximos anos.

Em 2019, a indústria de cruzeiros criou 1.166.000 postos de trabalho, o que equivale a 50,53 mil milhões de dólares em salários e 154,5 mil milhões de dólares de produção total em todo o mundo em 2019.

A pandemia da Covid-19 e a pausa consequente das operações tiveram um impacto devastador no setor. Entre meados de março e setembro de 2020, estima-se que a suspensão das operações de cruzeiro resultaram em perdas superiores a 77 mil milhões de dólares em atividade económica, 518.000 postos de trabalho e 23 mil milhões em salários a nível global.

O gasto médio de um passageiro antes de embarcar num destino representa cerca de 385 dólares e em média 100 dólares em cada destino visitado durante o cruzeiro.

A CLIA prevê a inauguração de 20 novos navios em 2021, o que resultará num total de 270 para a frota da CLIA, os quais se espera que estejam em funcionamento em finais de 2021. A nova frota contará com protocolos de saúde e segurança melhorados.