Comité Mundial de Crise para o Turismo reúne-se para estudar viagens seguras na era das vacinas

Comité Mundial de Crise para o Turismo reúne-se para estudar viagens seguras na era das vacinas

O Comité Mundial de Crise para o Turismo realizou a sua primeira reunião do ano. O órgão intersetorial criado pela Organização Mundial do Turismo (OMT) reuniu-se em Madrid no âmbito da 113ª reunião do Conselho Executivo a fim de avançar com a elaboração de planos sólidos destinados à reativação do turismo, mediante, entre outras medidas, a integração das vacinas numa abordagem harmonizada para viagens seguras e o fomento da coordenação de esforços para potenciar a confiança no setor.

Diante do contexto atual, em que países de todo o mundo iniciaram campanhas de vacinação contra a Covid-19, o Comité observou que esta é uma etapa fundamental no combate à pandemia e na reativação das viagens internacionais. Os membros do Comité destacaram a importância de avançar na cooperação em certificados de vacinação, de acordo com o Regulamento Sanitário Internacional, para garantir a implementação de documentos, protocolos e princípios de viagem comuns e digitais. Isso está de acordo com o trabalho desenvolvido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que tem apontado os usos potenciais da tecnologia para permitir viagens internacionais seguras e facilitar as chegadas e partidas.

A prioridade: planos e protocolos harmonizados

O Grupo Técnico do próprio Comité, presidido pela Grécia, bem como um grupo formado por várias agências do sistema das Nações Unidas e organizações internacionais, trabalham para garantir que os governos também implementem medidas para melhorar a sua aplicação em todos os níveis. O presidente do Grupo Técnico, Harry Theoharis, fez uma atualização, demonstrando como passos concretos foram dados para garantir a criação de um plano de ação coordenado.

O secretário geral da OMT afirma: “A implantação de campanhas de vacinação representa um passo na direção certa, mas a retoma do turismo não pode esperar. As vacinas devem ser integradas numa abordagem mais ampla e coordenada que inclui certificados e laissez-passers para viagens internacionais seguras. Também é necessário restaurar a confiança no turismo. A campanha United for Travel ajudará a tal, graças à divulgação de uma mensagem forte que deixa claro que o turismo seguro está agora ao nosso alcance.”

Testes de triagem para uma viagem segura

Juntamente com o trabalho do Grupo Técnico, o Comité solicitou o apoio OCDE para criar um sistema de controle de fronteiras harmonizado. Este seria desenvolvido em conjunto com a OMT e a OMS e, em representação da aviação civil e do setor marítimo, respetivamente, a OACI e a IMO.

Os membros do Comité de Crise também apelaram a uma ação mais forte para apoiar a padronização e digitalização de testes de triagem e sistemas de certificação. Os membros concordaram que estes deveriam ser baseados em indicadores de risco comuns para os países e territórios de origem ou destino. A implementação do guia CART Take-off, desenvolvido pela OACI, foi identificada como uma ferramenta eficaz para promover a harmonização dos protocolos de deteção e acelerar o estabelecimento de corredores seguros de saúde pública.