Concessão do Hotel Turismo da Guarda atribuída ao Grupo MRG

Concessão do Hotel Turismo da Guarda atribuída ao Grupo MRG

A concessão do Hotel Turismo da Guarda, que faz parte do Programa Revive, foi adjudicada ao agrupamento de empresas MRG, segundo uma nota do gabinete da secretária de Estado do Turismo. Este consórcio ficará com a concessão deste imóvel icónico durante 50 anos, mediante o pagamento de uma contrapartida anual de 63 mil euros. O investimento total para a recuperação do edificado está estimado em sete milhões de euros.

O consórcio compromete-se a construir uma unidade hoteleira neste imóvel que ocupe no mínimo 55% da área bruta de construção. Está prevista uma unidade boutique hotel, de quatro estrelas, ligada ao tema da neve, com 50 quartos e com outras valências como spa (que estará acessível igualmente aos residentes no município) e restaurante.

A nova unidade terá preocupações de sustentabilidade ambiental, como aquecimento de águas através de energia solar ou iluminação LED. Este hotel terá ainda uma vertente de formação.

O Hotel Turismo da Guarda foi projetado em 1936 por Vasco Regaleira e é um dos edifícios mais emblemáticos da cidade da Guarda, estando situado no centro do município.

O Turismo de Portugal comprou o imóvel em 2010 para um projeto de requalificação turística. Esse projeto foi abandonado em 2012 e o hotel está desde então devoluto. Em 2015 foram lançados dois procedimentos destinados à venda do Hotel, em condições que não atraíram interessados.

O Governo decidiu dar um novo uso a este imóvel integrando-o no Programa Revive, um programa conjunto dos Ministérios da Economia, Cultura e Finanças, tornando-o num ativo económico, capaz de gerar riqueza e emprego, e que, ao mesmo tempo, valorize a atratividade turística da região.

O concurso para o Hotel Turismo da Guarda foi o terceiro a ser lançado no âmbito do Revive. Posteriormente foi ainda lançado o concurso público para instalação de uma unidade hoteleira no Paço de Valverde, em Évora. O primeiro imóvel a ser lançado em concurso público no âmbito do Programa Revive foi o Convento de São Paulo, em Elvas, ganho pelo grupo português Vila Galé que já iniciou as obras para a instalação de uma unidade hoteleira. A este seguiram-se os Pavilhões do Parque D. Carlos I, nas Caldas da Rainha, cujo concurso foi ganho pela Visabeira.

Prevê-se que sejam lançados em breve os concursos de concessão do Colégio de S. Fiel em Castelo Branco, do Convento de Santa Clara em Vila do Conde e da Coudelaria de Alter em Alter do Chão.