Conferência Mundial sobre Enoturismo celebra transformação rural e a criação de emprego

Conferência Mundial sobre Enoturismo celebra transformação rural e a criação de emprego

Categoria Advisor, Política

A 4.ª Conferência Mundial sobre Enoturismo, organizada pela Organização Mundial do Turismo (OMT) e pelo Governo do Chile, terminou com a recomendação de utilizar a capacidade única do setor para rejuvenescer e apoiar as comunidades rurais.

Este evento, que teve lugar em Valle de Colchagua, lugar de alguns dos melhores produtores de vinho do Chile, contou com a presença de mais de 400 participantes provenientes da Argentina, EUA, Espanha, França, Itália, Portugal e África do Sul, para explorar as numerosas oportunidades que o enoturismo representa. O evento fortaleceu os laços entre a OMT e o Chile, Estado-Membro desde o ano de 1979. A semana passada, este organismo especializado das Nações Unidas também destacou o papel do turismo como um agente chave na agenda da sustentabilidade, durante a Cimeira das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, COP25, celebrada em Madrid sob a presidência do Chile.

Ao dar as boas-vindas aos delegados, o Secretário Geral da OMT, Zurab Pololikashvili, disse: “O enoturismo cria emprego e oportunidades de empreendimento. Este tipo de turismo está vinculado a todas as áreas da economia regional através dos seus vínculos com o artesanato, a gastronomia e a agricultura. Aí radica o seu grande potencial para gerar oportunidades de desenvolvimento em destinos remotos.”

A esse respeito, o ministro da Economia, Desenvolvimento e Turismo, Lucas Palacios, manifestou que “o turismo enológico segue crescendo graças ao impulso das vinhas que vão cada vez mais longe, ampliando os seus horizontes mais além da produção e da venda de vinho; mas também graças ao Estado que tem implementado uma política pública que fomenta o desenvolvimento turístico sustentável, onde temos um tremendo potencial”.

A subsecretária de Turismo, Mónica Zalaquett, disse que “esta é uma oportunidade de mostrar o nosso território. Já são mais de 100 vinhas abertas ao enoturismo e este congresso trata disso. Vão-se transferir conhecimentos, compartilhar experiências, propiciar diálogos e entregar ferramentas para melhorar essa oferta enoturística”.

A 4.ª edição do evento anual mais importante sobre enoturismo centrou-se na capacidade do setor transformar as comunidades rurais, construir economias e criar empregos fora dos centros urbanos. Além de sessões sobre o turismo como motor de desenvolvimento socioeconómico rural, a conferência também apresentou debates sobre como os destinos podem diversificar-se para adaptar-se às alterações na procura dos consumidores. Ao mesmo tempo, os especialistas da OMT explicaram os potenciais benefícios de adotar a transformação digital e o espírito empresarial no turismo, particularmente nas zonas rurais.

A região do Alentejo, Portugal, será a sede da edição 2020 da Conferência Mundial da OMT sobre Enoturismo. O ano que vem também será o ano da OMT de “Turismo e desenvolvimento rural”, com uma série de eventos temáticos especiais planeados.