Congresso Europeu de Turismo Rural realiza-se pela primeira vez em Portugal

Congresso Europeu de Turismo Rural realiza-se pela primeira vez em Portugal

Categoria Agenda, Inside

O Congresso Europeu de Turismo Rural (Coetur) irá realizar-se, pela primeira vez, em Portugal. O Sabugal recebe nos dias 29 e 30 de maio, no Cró Hotel Rural, “o maior encontro do setor rural na Península Ibérica” e a Ambitur entrevistou a organização para saber como decorre a cooperação entre Portugal e Espanha.

São esperados mais de 200 empresários para “estreitar laços e consolidar uma oferta única para o cliente estrangeiro” assim como “trocar pontos de vista sobre os desafios do setor e a necessária reinvenção do turismo rural”. É este o intuito do Coetur, nas palavras de Ana Alonso, responsável de Relações Institucionais da EscapadaRural, entidade que organiza o certame.

Esta será a primeira vez que o Coetur tem lugar em Portugal, com o lema “destino ibérico, turismo rural sem fronteiras”. Ana Alonso explica que “depois de cinco edições em Espanha, pensámos que era o momento de dar o salto a Portugal, para aproximar pontos de vista além das fronteiras geográficas entre os dois territórios”.

Além disso, a EscapadaRural anunciou o ano passado a aposta no mercado português com o reforço da sua presença em território luso através do domínio EscapadaRural.pt com o objetivo de “duplicar a oferta de alojamentos num prazo de três anos”.

Portugal, mais concretamente o Turismo Centro e as Aldeias Históricas, concorreu para receber o evento e, uma vez que “as Aldeias Históricas é uma rede criada com o objetivo de recuperar, revitalizar e regenerar espaços rurais ricos em património, cultura e tradição, o ajuste com a filosofia do Congresso foi absoluto”.

Ana Alonso garante que em Portugal encontrou “uma receção espetacular das suas instituições, onde são tão sensíveis à necessidade de promover o desenvolvimento rural através do turismo”.

6.ª edição do Coetur
O destino convidado é a Extremadura que “reúne uma grande riqueza quanto à sua oferta para praticar turismo rural”. Além disso, “situa-se numa zona fronteiriça que nos fez refletir na oportunidade que seria inaugurar o território convidado com esta região”.

Na 6.ª edição do Coetur discutir-se-á a enogastronomia como principal motivação dos viajantes, jovens e mulheres empresárias enquanto grupos-chave para o desenvolvimento rural ibérico e o conceito de Smart Rural, entre outros assuntos do momento. A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, marcará presença na abertura do Congresso e o secretário de Estado da Valorização do Interior, João Paulo Catarino, fará o discurso de encerramento do evento.

Turismo Rural e Sustentabilidade
Segundo Ana Alonso “as vantagens [do turismo rural] são infinitas” mas “sem menosprezar o viajante que prefere o turismo urbano”. A verdade é que o turismo rural “é menos stressante e permite-nos escapar da tirania da velocidade que envolve as cidades”, ao estar em contacto direto com o meio ambiente e descobrir a natureza, de forma consciente e responsável, respeitando os recursos naturais. “Desfrute e desconecte-se em recantos naturais e rurais de beleza esmagadora”, aconselha a responsável.

Deste modo, a “sustentabilidade e o turismo rural são dois conceitos que estão estreitamente ligados”. Ana Alonso afirma que “há cada vez mais pessoas conscientes do cuidado com o meio ambiente, uma tendência que estão a levar também para o turismo”. Um estudo recente do Observatório de Turismo Rural (OTR) concluiu que um em cada três viajantes rurais indica que conhecer a natureza de forma responsável é um aspeto prioritário na hora de escolher o destino para as suas férias.

Outra questão relacionada com a opção pelo turismo rural é o excesso de turismo que se regista nas cidades: “É uma realidade que o excesso de turistas em determinadas cidades espanholas e portuguesas está a prejudicar os lugares de acolhimento e os seus residentes”, defende a responsável. No entanto, não nos devemos esquecer que o turismo “gera empregos, investimentos e benefícios económicos” pelo que “a chave é encontrar o equilíbrio”.

Já o meio rural enfrenta o problema do despovoamento e da sustentabilidade do seu ecossistema, algo que o turismo rural pode ajudar a combater encontrando o equilíbrio entre cidade e campo.

Rita Inácio, este artigo foi publicado na edição 320 da Ambitur