Conselheiro Ambitur: “As novas formas de comunicação e o digital estarão para ficar”

Conselheiro Ambitur: “As novas formas de comunicação e o digital estarão para ficar”

Francisco Teixeira, CEO da Melair Cruzeiros, deixa-nos a sua perspetiva, enquanto Conselheiro Ambitur, sobre o atual momento que se vive no setor do turismo e, em particular, nos cruzeiros, área onde atua e representa a Royal Caribbean em Portugal.

A evolução do atual contexto pandémico em Portugal, onde a vacinação está a ser implementada e já se verifica uma diminuição do número de infetados, poderá levar a uma previsão de retoma da atividade turística a partir de maio/junho deste ano? Será esta uma retoma homogénea na Europa?
Com o início da vacinação, e se recuarmos três meses, o contexto hoje é bastante mais favorável. Com base na informação disponível, a previsão é de que uma importante percentagem de adultos portugueses estarão vacinadas a meados do verão. Se esta previsão se mantiver, penso que ainda conseguiremos aproveitar uma boa parte do verão.

No meu setor de atividade, os cruzeiros, a retoma na Europa não é homogénea, e já é visível que não o é. Não são tomadas decisões por todos os Estados em harmonia, o que exige um diálogo individualizado com cada um. É compreensível, pois a saúde e o bem-estar das populações são o mais importante e prioritário. A companhia minha representada, retomará a operação este verão desde novos portos de embarque, e com destinos onde o contexto da pandemia seja considerado controlado. Caso o contexto pandémico em todos os Estados Europeus tenha um contexto de controlado, então será mais fácil e seguro que a maioria dos países possam estar abertos.

Que impactos se anteveem no setor da distribuição turística mundial e nacional? Que dúvidas e certezas existem no atual momento?
A violência deste último ano só pode deixar dúvidas, e muito poucas certezas. Todos nós, independentemente da dimensão e área, teremos passado um bom tempo a refletir sobre qual virá a ser o comportamento do setor da distribuição. Naturalmente, que as novas formas de comunicação e o digital, no seu universo, estarão para ficar, e a serem inclusive mais utilizadas. Nesse sentido, acredito que as empresas globais poderão expandir os seus mercados. Do outro lado, acredito que possa existir um bom número de consumidores disponíveis para optar por uma transação presencial, preferindo fazê-lo com segurança e com especialização. Pelo menos, na área do lazer.

Que alterações podem ser esperadas ao nível do consumidor?
Penso que as alterações se registem de formas variadas. Uns serão mais seletivos para onde viajam, como viajam, e estes, penso que passarão a planear as suas férias com maior antecedência, e com mais informação. Outros, continuarão a ser movidos pela oportunidade, seja de preço, seja de interesse num destino de férias, e poderão estar disponíveis a qualquer momento. As novas tecnologias de vídeo poderão ser as mais utilizadas, seja numa interação com uma online ou com uma offline, e aí o consumidor irá selecionar aquele que melhor o satisfaça, eliminando-se a questão geográfica. Penso que as verdadeiras alterações devam vir da distribuição, considerando ser mais fácil um consumidor alargar o seu leque de opções.

Nota: A Ambitur conta, desde março de 2020, com um conjunto de Conselheiros que partilham connosco as suas visões sobre questões da atualidade no setor do Turismo. Os nossos Conselheiros Ambitur são, neste momento: Jorge Rebelo de Almeida (CEO da Vila Galé), José Theotónio ( presidente da comissão executiva do Pestana Hotel Group), Manuel Proença (presidente do Grupo Hoti Hotéis), Miguel Quintas (CEO do Consolidador.com), Frédéric Frère (CEO da Travelstore), Vítor Filipe (presidente da TQ Travel Quality e ex-presidente da APAVT), Raul Martins (presidente da AHP e do conselho de administração do Grupo Altis), Francisco Teixeira (CEO da Melair Cruzeiros), Bernardo Trindade (administrador do PortoBay Hotels & Resorts e ex-secretário de Estado do Turismo), José Lopes (diretor da easyJet em Portugal), Eduardo Jesus (secretário Regional de Turismo e Cultura da Madeira), Francisco Pita (CCO ANA Aeroportos), José Luís Arnaut (presidente-adjunto da Associação Turismo de Lisboa), Cristina Siza Vieira (presidente executiva da AHP), Mafalda Bravo (Country Manager Portugal Ávoris) e Maria João Rocha de Matos (diretora geral FIL e CCL).

Inês Gromicho