Conselheiro Ambitur: “Todos no setor estamos atentos e certamente preparados para a retoma”

Conselheiro Ambitur: “Todos no setor estamos atentos e certamente preparados para a retoma”

Terão o nosso país e a União Europeia uma estratégia para o turismo e a sua retoma? Esta é uma das questões colocadas aos nossos Conselheiros Ambitur. Vítor Filipe, presidente da TQ Travel Quality, deixa-nos os seus contributos.

Tem Portugal, e a União Europeia, atualmente uma estratégia institucional para uma eventual retoma da atividade turística ou este é o momento de a definir? Quais deveriam ser os pilares da mesma?
Relativamente à estratégia institucional de Portugal e da União Europeia, penso que a nível nacional o governo está atento e certamente a irá apresentar e executar no momento certo. Quanto à União Europeia tenho as minhas dúvidas., nunca foi dada a importância que o turismo merece como atividade económica, nunca existiu um “comissário europeu” dedicado ao turismo. É tempo dos países em que o mesmo representa valores muito significativos na sua economia, lutarem para a existência na União de um comissário responsável pelo setor e seu desenvolvimento, existindo já um dedicado aos transportes, atividade complementar, nomeadamente o transporte aéreo, penso que seria uma grande solução, agregar o turismo. Recordo a importância que o mesmo tem em países como Espanha, França, Itália, Grécia e Portugal; no nosso país, em 2019, representou 15,4% do PIB o consumo turístico, VAB do turismo representa 8,5% do VAB nacional, em termos de emprego total representa 9,4 da economia nacional.

Como deve Portugal posicionar-se no curto prazo, antevendo uma retoma da atividade turística? Há, por outro lado, uma necessidade de um trabalho conjunto entre o tecido empresarial?
Portugal terá que continuar a aposta no setor turístico, pois certamente será uma atividade em que a recuperação será célere assim que começar. Não esquecer nunca que é o grande baluarte da nossa economia. Tem que continuar a existir um relacionamento estreito entre o Ministério da Economia, secretaria de estado, com os representantes do nosso tecido empresarial, nomeadamente com o órgão de cúpula CTP, e restantes associações.

Quais os entraves que considera ser necessário mitigar para que não haja barreiras a esta retoma da atividade turística no país?
É necessário acelerar a vacinação, a fim de rapidamente termos a situação pandémica controlada. Assim que tal se verificar é iniciar uma forte aposta na promoção do nosso país. Todos os que estamos no setor, estamos atentos e certamente preparados para a retoma.

Nota: A Ambitur conta, desde março de 2020, com um conjunto de Conselheiros que partilham connosco as suas visões sobre questões da atualidade no setor do Turismo. Os nossos Conselheiros Ambitur são, neste momento: Jorge Rebelo de Almeida (CEO da Vila Galé), José Theotónio ( presidente da comissão executiva do Pestana Hotel Group), Manuel Proença (presidente do Grupo Hoti Hotéis), Miguel Quintas (CEO do Consolidador.com), Frédéric Frère (CEO da Travelstore), Vítor Filipe (presidente da TQ Travel Quality e ex-presidente da APAVT), Raul Martins (presidente da AHP e do conselho de administração do Grupo Altis), Francisco Teixeira (CEO da Melair Cruzeiros), Bernardo Trindade (administrador do PortoBay Hotels & Resorts e ex-secretário de Estado do Turismo), José Lopes (diretor da easyJet em Portugal), Eduardo Jesus (secretário Regional de Turismo e Cultura da Madeira), Francisco Pita (CCO ANA Aeroportos), José Luís Arnaut (presidente-adjunto da Associação Turismo de Lisboa), Cristina Siza Vieira (presidente executiva da AHP), Mafalda Bravo (Country Manager Portugal Ávoris) e Maria João Rocha de Matos (diretora geral FIL e CCL).