1

Convenção anual da Keytel em Portugal reafirma futuro da hotelaria independente

A Keytel, aliança mundial de hotéis independentes, realizou ontem no hotel Eurostars Universal Lisboa, a segunda das três convenções anuais que organiza até ao final do ano em três dos seus principais mercados de influência na Europa, sendo a próxima paragem Paris.

O encontro, que contou com a participação de mais de 280 hotéis, analisou o futuro dos hotéis independentes e as estratégias a seguir para poder competir com as grandes cadeias. Durante a tarde, e como sessão de encerramento, realizou-se o workshop “Aceleração dos negócios”, no qual os participantes puderam explorar novos serviços e estratégias de crescimento com a equipa Keytel e especialistas do setor como WeGlobeYou, Ágora Central de Compras, RoomZero, Fideltour, Iberian MICE Forums, The Hotels Technology (THT), The Good Concierge e Resoluciona.

Lino Martins, diretor comercial da AP Hotels, e Frederico Costa, Head of Google Travel em Portugal, foram os convidados de honra, participaram no programa e deram a sua visão do setor.

O presidente do Grupo Hotusa, Amancio López, foi responsável pela abertura da convenção e passou em revista as dificuldades pelas quais o sector passou durante a pandemia e os grandes desafios que enfrenta: a digitalização e a sustentabilidade. Salientou também a importância dos hotéis independentes e afirmou que “qualquer estabelecimento individual pode sobreviver, independentemente do número de cadeias que existam, desde que disponha dos instrumentos fundamentais para a sua gestão”.

E, neste sentido, acrescentou que “na Keytel tentámos, através dos nossos próprios serviços, através de joint ventures ou de recomendações de acordos com outras organizações, colocar ao serviço dos hotéis todos os instrumentos que lhes permitem jogar em igualdade de condições com qualquer grupo. Este tem sido sempre o nosso grande desafio e, através da tecnologia e graças à nossa dimensão como empresa, tornámo-lo realidade”.

Xavier Cortés, CEO da Keytel, destacou a importância de ser competitivo: “a competitividade é o resultado da melhoria da proposta experiencial do alojamento, acrescentando valor ao imóvel. Foi isso que Keytel tentou e continua a tentar, e fê-lo desenvolvendo sete serviços, a que chamamos os vetores de aceleração”. Por outro lado, elencou as chaves diferenciais do alojamento turístico para alcançar maiores resultados: “Procurar a diversificação, ter uma clara orientação na relação direta com o cliente, trabalhar em prol da sustentabilidade, valorizar o valor do imóvel e o valor dos serviços que este oferece”.