Covid-19: easyJet suspende maioria dos voos a partir desta terça-feira

Covid-19: easyJet suspende maioria dos voos a partir desta terça-feira

Categoria Business, Transportes

Após os impedimentos dos diversos países, as restrições às viagem e as alterações à forma de viajar com a easyJet, a companhia anuncia que vai suspender os voos da maior parte de sua frota a partir desta terça-feira, 24 de março.

Quanto às operações de resgate, a companhia prevê que fiquem concluídas esta segunda-feira. Os detalhes destes voos de resgate que estão a ser operados pela easyJet, para repatriar clientes, podem ser encontrados aqui. Além deste plano de voos de resgate, a companhia pretende manter um cronograma com serviços mínimos, mas essenciais, em algumas rotas. Esta ação representará um máximo de 10% da capacidade normal durante esta época do ano e, principalmente, em rotas de e para o Reino Unido.

O plano de voos continuará a ser revistos semanalmente para garantir que corresponda à procura atual. Com orientações recentes, há a noção de que muitos clientes com reservas existentes não pretendem viajar e, portanto, a easyJet incentiva a que troquem os bilhetes gratuitamente agora, pois isso permitirá ter uma noção mais real da procura aos restantes voos.

A easyJet vai continua a renunciar a todas as taxas de alteração para que os clientes que desejam mudar o seu voo para uma data o possam fazer até 28 de fevereiro de 2021. Os clientes serão contactados diretamente caso o seu voo seja cancelado de forma a receberem as opções disponíveis.

Para o CEO da easyJet, Johan Lundgren, CEO “estes são tempos sem precedentes para o setor aéreo. Sabemos o quanto é importante para os clientes chegarem em casa e, portanto, continuamos a operar voos de resgate. Reduzir significativamente o nosso plano de voo é a coisa certa a ser feita, quando muitos países emitem conselhos as cidadãos para não viajarem, a menos que seja essencial e a suspensão dos voos também baixa significativamente de custos variáveis ​​enquanto esta situação se justificar”.