Cuba: A inesquecível praia de Varadero e o Seafari para Cayo Blanco

Cuba: A inesquecível praia de Varadero e o Seafari para Cayo Blanco

Categoria Explore, Reportagem

A nossa viagem por Cuba termina no mais famoso destino de sol e praia do país, assim como o seu ponto mais turístico: Varadero. Daí é possível partir para um cayos paradisíacos e foi o que fizemos, num seafari até Cayo Blanco. 

Não é por acaso que Varadero é considerada uma das melhores praias do mundo, com os seus 22 quilómetros de areia branca e água quente do Caribe, tornando-se um dos destinos mais apetecíveis para umas férias de puro descanso. Com tamanho atrativo natural, ao longo dos tempos, foi colecionando hotéis de luxo e resorts all-inclusive à beira-mar. É o caso do Hotel Meliá Internacional Varadero, de 5*, onde ficámos hospedados.

Depois de uma tarde de praia, sendo difícil resistir à temperatura da água que convida a banhos demorados e sucessivos mergulhos, chegou a altura de explorar verdadeiramente Varadero, além da parte mais turística e luxuosa. Quem visita Cuba tem de fazer, pelo menos, uma refeição em La Boteguida del Medio, um bar-restaurante típico cubano, de comida tradicional, — espalhado por várias cidades do país — com muitos anos de vida.

La Bodeguita Del Medio

Cuba é também uma terra de contrastes e chegados à Boteguida del Medio nem luz havia. Mas tudo não passou de uma brincadeira de “boas-vindas” a uma casa modesta e acolhedora, cheia de riscos, desenhos e assinaturas nas paredes, e uma simpática esplanada. Quem a visita é convidado a deixar lá a sua marca. Há música ao vivo, como habitual, num ambiente de descontração e convívio.

Em seguida, fomos explorar a vida noturna e há que dizer que existe muita animação pelas ruas de Varadero à noite: desde o Beatles Bar, a passar não só a discografia dos The Beatles como também o melhor do rock & roll, até à Casa da Música, famosa discoteca, de dois pisos, com concertos ao vivo de artistas nacionais e muito espaço para dançar.

Cayo Blanco 

No dia seguinte, acordamos cedo e rumamos até à Marina Chapelín – mais conhecida por Aquaworld – onde subimos a um Catamarã para iniciar o famoso Seafari Cayo Blanco, que inclui a viagem até à ilha, bar aberto e animação a bordo, almoço de marisco na chegada ao destino, paragens para snorkeling e uma visita ao Delfinário.

A prática de snorkeling (deriva de snorkel, que significa ‘tubo de respiração’) consiste em mergulhar em mar aberto, apenas com uns óculos, tubo e barbatanas, e a alguma profundidade, para observar o fundo do mar e a vida marinha. Parámos uma vez para experimentar e depois voltámos ao catamarã que seguiu para até à próxima paragem: o Delfinário onde se encontram os golfinhos.

Delfinário

No Delfinário, é-nos permitido descer até à água onde um tratador treina os golfinhos mostrando-nos algumas acrobacias. O ponto alto é quando o golfinho passa por nós para que lhe possamos tocar e podemos tirar fotografias com ele.

Finalmente avistamos ao longe a ilha paradisíaca de Cayo Blanco, de areia fina e mar tranquilo. Há espreguiçadeiras, um restaurante com buffet, uma pequena loja de souvenirs e ainda uma banca para beber água de coco. O resto é praia. Sentimos-nos como pérola dentro de concha, longe do mundo, no paraíso. É só sentir o vento suave na pele, o cheiro a maresia, aproveitar cada segundo e milímetro de paisagem e descansar.

Rita Inácio, a convite da Oficina de Turismo de Cuba