Desde 2015, Portugal cresceu 45% em receitas turísticas

Desde 2015, Portugal cresceu 45% em receitas turísticas

A atividade turística bateu novos recordes em 2018. De acordo com os dados finais divulgados pelo INE, Portugal recebeu “25,2 milhões de hóspedes em 2018, ultrapassando pela primeira vez esta marca, o que representou um crescimento de 5,1% face a 2017”, refere a nota enviada pelo gabinete da secretária de Estado do Turismo. Nas dormidas foi, igualmente, atingido um novo recorde, com 67,7 milhões de dormidas, um crescimento de 3,1% face ao ano anterior.

Nos últimos três anos, desde 2015, Portugal cresceu 45% em receitas turísticas, 32% em hóspedes, 27,5% em dormidas e 51,2% em proveitos. As regiões que mais cresceram nos últimos três anos, em termos de hóspedes, foram os Açores (+61,7%), o Alentejo (+38,9%), o Norte (+36,1%) e o Centro (+35,3%), o que significa que o Turismo está a alargar a todo o território. Por outro lado, as dormidas nos territórios do interior cresceram 36,8% nos últimos três anos, face a 25,9% nos territórios do litoral.

Tal como anteriormente divulgado pelo Banco de Portugal, as receitas turísticas atingiram em 2018 um novo recorde, fixando-se em 16,6 mil milhões de euros, uma subida de 9,6% em relação a 2017. A balança turística também cresceu 9,7%, fixando-se em 11,9 mil milhões de euros – uma subida de 52% desde 2015.

Desde 2015, alguns destes mercados praticamente duplicaram o seu peso no nosso país: a China passou de 62 milhões de euros de receitas em 2015 para 153 milhões em 2018 (+147,5%); o Canadá passou de 174 milhões para 330 milhões no ano passado (+89,5); os EUA passaram de 530 milhões de euros para 968 milhões (+82,5%), e são agora o nosso quinto principal mercado em termos de receitas.

No alojamento local, em 2018, registaram-se crescimentos expressivos de 14,1% nos hóspedes (4 milhões) e de 13,9% nas dormidas (9,3 milhões). Esta atividade representa 15,6% do total de hóspedes no nosso país. Os proveitos totais no setor do alojamento atingiram praticamente quatro mil milhões de euros (3,99 mil milhões de euros) em 2018, uma subida de 8,1% face ao ano anterior.

Para a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, “estes resultados mostram que o Turismo continua a crescer de forma sustentável, quer em termos de valor quer a alargar ao longo de todo o território e ao longo do ano. Em 2018 atingimos a taxa de sazonalidade mais baixa de sempre, 36% (era de 39% em 2015). Estamos também a conseguir diversificar mercados, o que nos tem permitido estes resultados. É este o caminho que temos de continuar”.

Portugal consolida 17.º lugar no ranking OMT

Por outro lado, Portugal registou no ano passado um total de 22,8 milhões entradas de turistas internacionais no território nacional, uma subida de 25% face a 2016, o que consolida o nosso país como 17.º principal país em termos de turistas no ranking da Organização Mundial de Turismo (OMT).

Olhando aos 20 primeiros lugares do ranking da OMT, liderado por Espanha, Portugal é o país que regista o quinto crescimento mais expressivo de turistas em 2018, acima de destinos como México, Itália ou Espanha.

Em 16.º lugar no ranking da OMT está a Rússia, com 24,6 milhões de turistas em 2018, e em 18.º está o Canadá, com 21,1 milhões de turistas.