#DMCs: “Vamos continuar a apostar em novos mercados, sem descurar onde já atuamos”

#DMCs: “Vamos continuar a apostar em novos mercados, sem descurar onde já atuamos”

Categoria Business, Ot's Av's

Ambitur.pt tem vindo a acompanhar o setor do turismo nesta crise provocada pela pandemia da Covid-19. Desta vez, falámos com empresas DMCs e Vítor Filipe, presidente da TQ Travel Quality, reconhece ser muito complicado prever uma data específica para uma possível retoma do negócio deste setor, mas acredita que “timidamente poderemos ter pedidos significativos a partir de setembro, para negócios a concretizar já em 2021”.

A TQ Travel Quality enfrentou a atual pandemia da Covid-19 a meio de uma reestruturação interna, que resultou de alterações na estrutura societária e diretiva. Assim, ao longo destes meses, a empresa acabou por dar continuidade a este processo, reforçando contactos em países nos quais já operava e procurando novos mercados. “Fizemos uma ampla divulgação do nosso DMC numa série de países europeus, efetuámos também viagens de promoção em janeiro e fevereiro a países do Oriente e Extremo Oriente, com resultados que consideramos bastante positivos”, revela o gestor.

O objetivo agora é “manter o rumo já encetado”, ou seja, “vamos continuar a apostar em novos mercados, sem logicamente descurar onde já atuamos”, avança Vítor Filipe. O empresário acredita que Portugal tem sabido reagir “com eficácia” a esta pandemia, saíndo desta crise com “uma imagem bastante positiva”. E tudo isso “poderá ser uma mais-valia para sermos dos países europeus a mais rapidamente recuperarmos os fluxos turísticos conseguidos nos útlimos anos”, acrescenta.

Para Vítor Filipe, e no que diz respeito a apoios, aqueles que já foram disponibilizados e que se prendem com a possibilidade de se recorrer ao lay-off, bem como o acesso facilitado ao crédito bancário por parte de empresas que necessitem, serão “suficientes”. O gestor reclama sim a outro nível: “O Governo deve fazer uma aposta fortíssima na promoção de Portugal”, isto porque o turismo é e continuará a ser “a mais importante atividade económica no nosso país” pelo que “todo o dinheiro investido terá certamente um retorno importante”.