Do carpaccio de novilho em forma de sushi ao hambúrguer vegetariano, eis a nova carta do Populi (fotogaleria)

Cinco anos depois de abrir ao público numa das mais emblemáticas praças portuguesas, em pleno Terreiro do Paço, em Lisboa, o Populi Caffé & Restaurant acaba de renovar a sua carta. Sushi de novilho, carré de borrego com couscous e gengibre, hambúrguer vegetariano de seitan e tofu ou a sobremesa clafoutis de ginja de Óbidos surgem como algumas das novas provocações gastronómicas, embelezadas pela proximidade ao rio Tejo.

A ementa, além de novas sugestões, inclui ainda recriações do chef executivo, o italiano Giorgio Damásio, servidas pelo chef residente, Ricardo Estevas. “Temos uma oferta variada, rica, intensa e experimental”, afirma Giorgio Damásio em entrevista à ambitur.pt., um trunfo que faz com que contemplem “todos os gostos e quase todas as carteiras”.

Para os amantes de marisco, impera o camarão à la guilho e a amêijoa da Ria Formosa disponível em todas as refeições, incluindo o lanche. Na carta de peixes, além da entrada dos pratos de bacalhau, destaque para o camarão tigre grelhado com legumes da época e manteiga de alho e citrinos e para a saltimbocca de atum com presunto e salva, legumes agridoce e azeite de coentros.

Ainda na carta de peixes, agora mais extensa, o Populi introduziu também bacalhau lascado com tomatada de poejo e broa de milho crocante e caldeirada de bacalhau. Mas manteve o clássico bacalhau confitado, que reina na carta desde a abertura do restaurante, tal como o polvo com texturas de batata doce e grelos.

Mas é impossível ficarmos por aqui. Por isso, passamos agora aos Comeres do Prado. Às restantes criações juntam-se carré de borrego, crosta de pinhões e pimentos vermelhos, couscous de vegetais e gengibre e, ainda, um ex libris, o entrecôte, 250gr, com 30 dias de maturação, legumes na grelha e feijão.

Ter na ementa propostas vegetarianas foi também uma opção do Populi. Nos Comeres da Horta, o hambúrguer vegetariano de seitan, tofu, cogumelos, mix de legumes e nozes com maionese de wasabi e aromas de sésamo em pão de beterraba é o novo prato para os que não incluem carne, peixe ou marisco na alimentação. O risotto de cogumelos (Portobello, Pleurotus, Paris e Marron) é outra das propostas disponíveis.

Fundamental é também o universo das sobremesas. E, aqui, o arroz doce desvenda-se numa reinterpretação que contrasta o tradicional com um toque contemporâneo. Há ainda o clafoutis de ginja de Óbidos, que usa um ingrediente tradicional português, ou o foundant de chocolate branco e coração de framboesa.

As novas propostas são, sobretudo, “o aprofundamento de um trabalho de criatividade e diversidade de cinco anos e a projecção de um desafio que diariamente a nós próprios renovamos”, justifica o chef residente do Populi. A introdução de produtos inéditos na ementa, como o gengibre ou o poejo, são “passos arriscados, mas decisivos na nossa caminhada”, acredita Giorgio Damásio, referindo-se a uma “tentativa de inovar pela positiva e gerar um interesse”.

O chef fez questão de sublinhar que “o Populi também foi feito para turistas, mas não só para turistas”, deixando uma nota de apreço aos portugueses, dizendo que o restaurante “também precisa deles e faz questão absoluta de os ter dentro de portas”.

Giorgio Damásio ao leme do Populi

Um italiano apaixonado pelas lides gastronómicas: assim é Giorgio Damásio, o atual chef residente do Populi Caffé & Restaurant. Para além destas propostas, da sua mão saem ainda as ideias para as criações d’A Mercantina, também localizado em Lisboa, na qual é responsável pela carta.

Formado em ciências políticas, o profissional conta com uma especialização em política internacional. Trabalhou no Hotel Cipriani, em Veneza, no Reid’s Palace, no Funchal, no Hotel Eden, em Itália, e esteve, durante uma década, à frente da cozinha do Lapa Palace, em Lisboa.

*A ambitur.pt esteve presente no almoço de degustação da nova carta a convite do Populi.

[RoyalSlider Error] Incorrect RoyalSlider ID or problem with query.