É necessário “repensar o modelo dos GDS”

É necessário “repensar o modelo dos GDS”

Em entrevista ao Ambitur.pt, Miguel Àngel Puertas, acting general manager da Amadeus Portugal, afirma que, a médio prazo,  é necessário repensar o modelo dos GDS “entendido como um sistema de distribuição simples que liga fornecedores e agências de viagens”.

“O panorama mudou e existem novos atores no mercado com os quais se tem que contar, particularmente corporações e quem vende viagens de lazer online. A Amadeus já está a incluir nas suas conversações estes atores, especialmente os corporativos. Além disso, existem novos negócios de elevado potencial de crescimento: Serviços Auxiliares das companhias aéreas, Publicidade ou Business Intelligence”, explicou o responsável.

Miguel Ànguel Puertas acrescenta ainda que a Amadeus tem vindo a “comissionar estudos para estar na vanguarda das necessidades futuras do setor e vamos adaptar-nos a esta indústria que se move muito rápido”.