eDreams: Portugueses vão procurar mais opções de companhias aéreas no pós-pandemia

by Inês Gromicho | 30 Março 2021 13:04

Uma pesquisa independente externa realizada para a eDreams ODIGEO revela que a esmagadora maioria (77%) dos inquiridos portugueses vai procurar um maior leque de opções no que toca a companhias aéreas e serviços de alojamento, em comparação com o período anterior à pandemia. De facto, apenas 7% dos viajantes nacionais dá prioridade a uma companhia aérea específica no momento de reservar a sua próxima deslocação ao estrangeiro.

Em comparação com os dados deste estudo noutros países do mundo, retiram-se duas conclusões interessantes: por um lado, que os portugueses são dos viajantes que mais valorizam a variedade de opções para as suas aventuras (apenas atrás dos espanhóis, com 80%); e por outro, que os portugueses são os viajantes menos fiéis a alguma companhia aérea em particular entre todos os países inquiridos.

Tendo em conta este crescimento da procura por mais opções, a eDreams ODIGEO defende que o seu modelo de agência de viagens online (OTA) ” torna-se ainda mais relevante para os viajantes, uma vez que lhes permite aceder ao mercado de viagens global a partir de uma única plataforma”. Isto também beneficia as companhias aéreas e as empresas de serviços de alojamento, uma vez que podem vender bilhetes de avião e quartos a clientes que são agora menos fiéis a determinadas companhias ou marcas do que eram antes da pandemia, acrescenta. Agora, há uma maior probabilidade de que os viajantes comparem e combinem diferentes opções de serviços de viagens nas suas férias de verão.

Preço: um ponto importante
Após um ano de restrições e confinamentos, os viajantes estão ansiosos por poder voltar a circular, uma realidade também confirmada por dados internos da plataforma da eDreams ODIGEO: a pesquisa por viagens ao estrangeiro em julho, quando se espera que as restrições de viagens internacionais sejam levantadas, subiu 117%. No entanto, o preço é altamente importante para os viajantes portugueses, com sete em cada 10 a referir que valoriza, acima de qualquer outra coisa, conseguir um bom preço para as suas viagens. Em segundo lugar fica a conveniência da rota que vão seguir (20%).

Pablo Caspers, Chief Travel Officer da eDreams ODIGEO, comentou: “Ao longo dos últimos 12 meses, investimos algum tempo a assegurar-nos de que estamos bem posicionados para dar resposta às prioridades dos viajantes no período pós-pandemia. Espera-se que as viagens sejam retomadas, de alguma forma, este verão; ao mesmo tempo, com a esmagadora maioria dos portugueses a afirmar que valorizará dispor de uma maior opção de escolha entre companhias aéreas e alojamento comparativamente ao período pré-pandemia, estamos na melhor posição para responder a esta vontade crescente por parte dos viajantes”. E acrescenta que “as companhias aéreas cancelaram milhões de voos nos últimos 12 meses, pelo que a maioria dos viajantes está mais propensa a procurar um leque mais amplo de opções de companhias aéreas e a optar por reservar com companhias que tenham provado ser confiáveis e centradas no consumidor durante a pandemia”.

O responsável afirma ainda, na nota de imprensa, que “após um ano de disrupção e confinamentos nacionais, as pessoas estão ansiosas por planear as suas viagens ao estrangeiro, mas estão também a avaliar mais do que apenas o tempo de voo, o aeroporto de partida e o destino de férias. Os viajantes procuram preços competitivos, rotas convenientes, políticas de marcação flexíveis, seguros contra a COVID-19 e bons índices de higiene, e é aqui que nos destacamos.”

Source URL: https://www.ambitur.pt/edreams-portugueses-vao-procurar-mais-opcoes-de-companhias-aereas-no-pos-pandemia/