Estrangeiros afirmam que é em Lisboa que se realizam os melhores Congressos

Estrangeiros afirmam que é em Lisboa que se realizam os melhores Congressos

Lisboa é a cidade onde se realizam os melhores Congressos, é o que diz o inquérito do Observatório do Turismo de Lisboa aos participantes estrangeiros que assistiram a congressos na capital portuguesa este ano. A análise indica ainda que 82,7 por cento dos congressistas considera o seu regresso como provável ou muito provável e que 99,3 por cento recomenda Lisboa enquanto destino turístico.

Os critérios de avaliação mais valorizados são a funcionalidade e qualidade dos equipamentos, a organização do congresso e a excelência do programa extra-congresso.

No que diz respeito às despesas efetuadas, o transporte e inscrição no congresso, alojamento, deslocações e alimentação têm um valor médio de 1696,27€ por participante, ligeiramente superior face ao ano passado.

Quanto ao perfil do congressista estrangeiro, o inquérito do Observatório do Turismo de Lisboa indica que a nacionalidade mais relevante é a Britânica e que o sexo masculino mantém a predominância (77,3 por cento) entre os participantes, com destaque para a faixa etária dos 36 aos 45 anos. Já nas mulheres evidencia-se a faixa etária dos 26 aos 35 anos. No que respeita ao nível de habilitações académicas verifica-se que 75,2 por cento dos entrevistados possui uma pós-graduação, mestrado ou doutoramento.

O Inquérito realizado pelo Observatório do Turismo de Lisboa a Congressistas Estrangeiros foi realizado com base numa amostra composta por 905 entrevistas, no decorrer de três congressos, nos meses de maio, setembro e outubro de 2015.

Para Mário Machado, presidente adjunto da Associação Turismo de Lisboa (ATL), “Estes estudos têm uma enorme relevância para a análise do crescimento deste segmento na Região de Lisboa. O posicionamento de Lisboa enquanto destino de eleição para realização de Congressos tem vindo a consolidar-se, de forma sustentada, e o reconhecimento dessa mesma evolução confirma-se através das respostas dos congressistas”.