Eurostat: Dormidas na UE crescem 2,4% em 2019

Eurostat: Dormidas na UE crescem 2,4% em 2019

Em 2019, o número de noites em estabelecimentos turísticos na União Europeia (UE) deverá ter chegado a mais de 3,2 mil milhões, subindo 2,4% face a 2018. Desde 2009, verificou-se um aumento nas dormidas em unidades de alojamento na UE, essencialmente impulsionado pelo aumento das dormidas de não-residentes do país visitado, revelam os dados divulgados pelo Eurostat.

Em 2019, Espanha (469 milhões de dormidas, +0,5% face a 2018) manteve-se na liderança, à frente de França (446 milhões, +0,8%), Alemanha (436 milhões, +4%), Itália (433 milhões, +0,9%) e Reino Unido (375 milhões, + 5,7%). Portugal registou um total de 76,9 milhões de dormidas, um crescimento de 3,4%.

Eslováquia e Lituânia com maiores subidas
O número de dormidas em unidades de alojamento em 2019 subiu em quase todos os Estados Membros, com os maiores crescimentos a registarem-se na Eslováquia (+12,6%) e na Lituânia (+10%), seguindo-se a Holanda (+6,8%), Reino Unido (+5,7%) e Roménia (+5,6%). Do lado oposto, as únicas descidas verificaram-se na Grécia )-3%) e em Malta (-2,7%).

A percentagem de noites passadas por residentes é mais alta na Roménia, e de noites passadas por não-residentes é mais elevada em Malta.

Na UE, o número de dormidas de residentes aumentou ao mesmo ritmo (2,6%) entre 2018 e 2019 dos não-residentes (+2,4%).

Quase todos os Estados Membros registaram uma subida no número de dormidas de residentes, com os maiores aumentos verificados na Eslováquia (+15,1%), Chipre (+13%), Croácia (+10%), Lituânia (+9,9%) e Malta (+9,2%). Em Portugal as dormidas de residentes subiram 5%.

Do mesmo modo, as dormidas de não-residentes subiram na maioria dos EStados Membros da UE, com as maiores subidas no Reino Unido (+19,2%), Holanda (+10,6%), Lituânia (+10%) e Eslováquia (+8,4%). Em Portugal este aumento foi de 2,6%.
.
Dentro dos Estados Membros da UE, as maiores percentagens de dormidas de residentes foi registada na Roménia (83% do total de dormidas), Alemanha e Polónia (ambos com 80%), bem como Suécia (75%). Por outro lado, as maiores percentagens de noites passadas por não-residentes registaram-se em Malta (95% do total), Chipre (94%), Croácia )92%) e Luxemburgo (88%).