Eurostat: Número de passageiros de cruzeiros caiu mais de 90% em 2020

Eurostat: Número de passageiros de cruzeiros caiu mais de 90% em 2020

O número de passageiros de cruzeiros que passaram pelos portos da União Europeia caiu 91% entre 2019 e 2020, para 1,3 milhões. Segundo os dados revelados agora pelo Eurostat, embora os passageiros de cruzeiros representem apenas uma pequena percentagem do total de passageiros que embarcam e desembarcam nos portos da UE, continuam a desempenhar um papel importante nos portos e países onde o movimento de cruzeiros se concentra. Perto de 86% do total de número de passageiros de cruzeiros que embarcaram e desembarcaram em portos da UE em 2020 fizeram-no nos portos de um destes três países: Itália, Espanha e França.

Em 2020, os passageiros de cruzeiros ainda foram mais impactados pelas restrições na UE e a nível mundial. Comparado com o ano anterior, apenas a Polónia registou um aumento em 2020 face a 2019, de 179 passageiros para 306 em 2020 (+70,9%). A Dinamarca e a Irlanda não registaram quaisquer passageiros de cruzeiros em 2020, tendo tido 423.000 e 440.000 em 2019, respetivamente. Além destes dois países, Malta e a Suécia registaram as maiores quebras em 2020 em relação a 2019 (ambos -99,9%).

Entre os restantes Estados Membros da UE, cinco tiveram um decréscimo superior a 90% no mesmo período e para quatro Estados Membros da UE e a Noruega, a queda situou-se entre os 75% e os 90%.

Entre todos os países, a Finlândia obteve a menos descida, apesar de substancial, com – 15,3%. Com 631 mil passageiros de cruzeiros, Espanha foi o país que mais contribuiu para o tráfego de passageiros de cruzeiros na UE em 2020 (47%). A Itália, que normalmente é o que tem maior peso, seguiu-se com 307 mil passageiros que embarcaram e desembarcaram em cruzeiros em 2020.