Events by tlc cresce 20% em Portugal em 2015

Events by tlc cresce 20% em Portugal em 2015

Este foi mais um ano risonho para a events by tlc, que conta já com uma equipa de 52 elementos. O grupo, com operação em Portugal, no Brasil e em Espanha, deverá fechar o ano com crescimentos de 10/15% face a 2014.

Em entrevista ao Ambitur.pt, Diogo Assis, CEO da events by tlc, explicou que “Portugal está a crescer 20% no negócio (face a 2014), sendo os mercados americano e inglês os que têm mais peso na faturação; Espanha cresce 30% em receitas e nos resultados e o Brasil decresceu face a 2014 – ano de Mundial de Futebol – , o que já era expectável”. Sobre o impacto da recessão económica do Brasil na empresa, o responsável dá conta de os efeitos se têm feito sentir mais no mercado doméstico, no entanto, e acrescenta o responsável, esta é uma realidade  que faz com que “o Brasil passe a ser mais competitivo no plano internacional”. Para 2016, as expetativas são boas. Neste mercado, o grupo tem já, para os Jogos Olímpicos, eventos em carteira, o que o faz prever que consiga “ultrapassar os números de 2014”.

De acordo com Diogo Assis, 2015 é um ano “importante” para o grupo, pois é o ano de “consolidação da sports by lc” e é o ano também do lançamento da “congresses by tlc”, uma área dedicada aos congressos, e que “deverá trazer novidades ao mercado no próximo ano”. “O grupo tlc tem-se estado a expandir em geografias, com uma visão muito clara no mercado ibero-americano e por isso o passo para Espanha foi importante. Foi um ano desse ponto de vista de consolidação, não abrimos nenhum novo mercado geográfico, mas consolidámos, tanto a nossa operação no Brasil, como a  presença em Espanha, mas foi um ano muito importante para lançar novas áreas de negócio. Nós queremos ser uma agência local com competências globais”, acrescentou Diogo Assis.

Dando conta de que não deverão aparecer novas áreas de negócio em 2016, o responsável afirma que “haverá novas competências e haverá muito o espírito de apostar em Portugal como incubadora de novas ideias”. “Acredito que Portugal tem  um talento imenso e é um pais  apetecível para se testar ideias e para testar inovação. O que temos vindo a fazer é apresentar novas áreas de negócio que têm o seu nascimento aqui, mas que depois, rapidamente e dentro do nosso grupo, nós as espalhamos por outros países”, explica.

 

Raquel Pedrosa Loureiro