Famílias, casais e grupos de amigos elegem o alojamento local para as férias

Famílias, casais e grupos de amigos elegem o alojamento local para as férias

A HomeAway em parceria com o Centro de Investigação em Comunicação Aplicada e Novas Tecnologias (CICANT) da Universidade Lusófona, acaba de revelar o primeiro Barómetro que tem como principal objetivo dar a conhecer o perfil do viajante português, que privilegia um alojamento local para desfrutar das suas férias. Pioneiro em Portugal, este estudo visa fornecer uma radiografia precisa sobre os hábitos e costumes do utilizador desta modalidade de alojamento turístico, bem como divulgar dados fiáveis que irão ajudar a compreender melhor as especificidades deste setor.

O Barómetro concluiu que os principais utilizadores da modalidade de alojamento local são as Famílias com 41,30%, em seguida Casais (34,90%) e Grupos de Amigos (18,5%). Neste contexto, verifica-se ainda que as estadias têm uma duração até 7 dias e o número médio de turistas  presentes no alojamento é de 3,88. Importa referir que o apartamento foi o tipo de alojamento preferido pelos viajantes (42,7%).

Segundo Juan Carlos Fernandez, diretor regional da HomeAway para a Europa do Sul: “O primeiro Barómetro do Alojamento Local em Portugal oferece uma análise do perfil do utilizador de plataformas especializadas em alojamento local, tendo por objetivo analisar a evolução de todos os aspetos que caracterizam esta modalidade de alojamento. A HomeAway deseja contribuir para o esclarecimento de tendências, num setor em constante transformação como o do Alojamento Local, uma atividade a cada dia mais próspera para o Turismo e para a economia portuguesa”.

Principais motivações dos utilizadores do alojamento local 

Os resultados do estudo de mercado realizado pela Universidade Lusófona demonstram que para os viajantes portugueses, quando em comparação com outros tipos de acomodação, a preferência pelo alojamento local está relacionada com fatores como o preço, a comodidade, a localização e o meio envolvente. De salientar que a tipologia apartamento foi o alojamento eleito pelos viajantes (42,7%).

Quando se trata de viajar, os inquiridos enumeram como principais motivações o desejo de desfrutar do tempo livre com os seus companheiros de viagem, a necessidade de descansar, fugir à rotina ou aliviar o stress e, por fim, a vontade de conhecer novos destinos. Para 34,1% dos respondentes é igualmente importante conhecer pessoas novas e contactar com a cultura e costumes locais. Estas motivações atestam a escolha pelo alojamento local, pois é a modalidade que permite aos viajantes experienciar uma maior proximidade com os habitantes do destino, suas tradições, gastronomia e história local.

Para além de identificar os principais utilizadores e as suas motivações, concluiu-se também que a faixa etária que mais utiliza este tipo de modalidade de férias (58,3%) engloba os indivíduos com idades compreendidas entre os 30 e os 49 anos.

Fontes de informação e reserva

A principal fonte de informação consultada pelos utilizadores do alojamento local são as plataformas especializadas no arrendamento deste tipo de acomodação (33,8%), seguidas pelas recomendações de familiares e amigos (21,6%). Importa também referir que a resposta com menos expressão foi “através de uma agência de viagens”.

No que se refere ao momento da escolha, é seguro afirmar que, para além do preço e da localização, os comentários e as avaliações de outros utilizadores têm um peso considerável na tomada de decisão e escolha do alojamento. As classificações de outras pessoas são cruciais para 36,2% dos inquiridos, tornando-se assim uma das mais importantes fontes de informação.

Relativamente ao momento da reserva também é possível retirar conclusões a partir do Barómetro. Cerca de 62% dos indivíduos, a maioria, realizou a sua reserva online – uma percentagem de correspondentes muito superior aos que optaram pelo telefone (20,6%).

Os resultados do estudo indicam ainda que mais de metade dos viajantes refere reservar o seu alojamento local com um período de antecedência entre 1 e 6 meses (56,5%). Dentro deste grupo, 22% reserva com cerca de 3 a 6 meses de antecedência, 21% diz fazer a reserva entre 1 a 2 meses antes da data e, por fim, 15% opta por uma antecedência de 2 a 3 meses.