Fladgate com “mega projeto” para o Douro

Fladgate com “mega projeto” para o Douro

A The Fladgate Partnership (TFP), que detém as marcas de vinho do Porto Taylor’s, Croft, Fonseca e Krohn, tem um projeto de investimento de dez milhões de euros, que pode concluir em três anos, para “transformar o Pinhão no coração do turismo de qualidade do Vale do Douro” e prolongar a época alta na região duriense, que vai de Março ao final de Outubro, no término das vindimas, de acordo com o Negócios. De acordo com o diretor-geral da TFP, Adrian Bridge, o hotel Vintage House, comprado há sete meses ao Fundo de Recuperação Turismo por um valor não divulgado – e reaberto há dias após obras de remodelação que custaram 1,4 milhões de euros -, é “a âncora” deste projeto, que já deu entrada na Câmara de Alijó. É que além desta unidade hoteleira com 49 quartos, que foi a primeira unidade em construção em betão no Douro, o negócio com a ECS Capital incluiu um terreno adjacente com mais 14 mil metros quadrados junto ao rio.
Numa primeira fase, prevê-se a construção de um museu do vinho do Porto e do Douro no lugar dos actuais armazéns abandonados (a aestimativa é que possa receber 150 mil visitantes por ano), e a abertura de um restaurante, bares, lojas, parque de estacionamento e jardim privado. De acordo com o Negócios o projeto obriga à criação de uma nova rua e a reestruturar o trânsito adjacente. Só depois avançará a ampliação do hotel, inaugurado em 1998, somando uma piscina interior e um spa, que abrangerá um edifício devoluto.
O grupo estima faturar 20 milhões de euros com o segmento turístico em 2016, acima dos 13 milhões do ano passado. O volume de negócios global do grupo ascendeu a 94 milhões de euros em 2015.