1

GlobalData: mercado de turismo de luxo poderá crescer em 2022

No mercado de turismo de luxo verificou-se um afluxo de tendências de viagem do consumidor como resultado da pandemia de Covid-19. O que inclui um boom nos serviços particulares de aviação no segmento de mercado alto, trabalho remoto de locais no estrangeiro e procura de aquisição particular de grandes villas ou boutique hotéis, indica a GlobalData.

A empresa indica, no estudo “Luxury Travel Market Trend and Analysis of Traveller Types, Key Destinations, Challenges and Opportunities, 2022 Update”, que à medida que os viajantes de luxo voltam a viajar, tanto a nível doméstico como internacional, poderão começar a procurar experiências mais imersivas e extraordinárias do que em anos anteriores.

Hannah Free, analista da GlobalData, afirma: “Com os viajantes determinados a compensar o tempo perdido, 2022 poderá ver um aumento dos orçamentos de férias para viajantes de luxo, com uma aceleração da procura de aventuras únicas. De acordo com um inquérito da GlobalData, quando os inquiridos foram questionados sobre se os seus orçamentos de férias tinham mudado devido à Covid-19, 16% afirmaram que os seus orçamentos eram «muito mais altos do que antes da Covid-19”, enquanto que 12% dos inquiridos declararam que os seus orçamentos “eram ligeiramente superiores aos tempos pré-covid-19”.

Apesar da procura de viagens de luxo, há um conjunto crescente de consumidores socialmente conscientes e de elevado poder aquisitivo que estão a rejeitar demonstrações flagrantes de riqueza a favor do consumo responsável e discreto. A sua abordagem ao luxo é impulsionada por um estilo de vida ético, autêntico e sustentável. A experiência é a nova moeda destes turistas que procuram a autorrealização através de viagens mais verdes e férias ecológicas, e também querem «fazer o bem» pelas pessoas e o planeta. Se as marcas de turismo de luxo ignorarem esta tendência, isso poderá ameaçá-las de se desconectarem com um público que busca opções sustentáveis, diz a GlobalData.

A consultora conclui, dizendo que “embora a Covid-19 tenha modificado muitos aspetos do turismo de luxo, ainda há vários traços determinantes que diferenciam o setor do turismo de massas. Isso inclui a hiper-personalização, exclusividade, experiências únicas, serviço intuitivo e o sempre importante elemento do «toque humano»”.