Governo Regional da Madeira desmente críticas da Portway

Governo Regional da Madeira desmente críticas da Portway

Categoria Alojamento, Business

O Governo Regional da Madeira desmentiu esta sexta-feira a Comissão de Trabalhadores da Portway, depois desta ter considerado, num comunicado citado pela agência Lusa, as alterações do Orçamento de Estado para 2020 um “erro estratégico” do Governo da República, além de tecer duras críticas à posição do secretário Regional de Turismo e Cultura da região autónoma, Eduardo Jesus.

Num comunicado enviado à imprensa, o Governo Regional diz que “em circunstância alguma, considerou que a posição assumida pela Easyjet, relativamente à aprovação na Assembleia da República da alteração ao modelo de subsídio de mobilidade, seria um ‘bluff’, como errada, incompreensiva e como lamentavelmente a Comissão de Trabalhadores Portway afirma”. Neste contexto, a Administração recomenda a “consulta a todas as declarações públicas produzidas no âmbito em apreço que deixam, por demais, clara a intenção do Governo Regional da Madeira e aquilo que considera relativamente à posição da companhia Easyjet”.

Eduardo Jesus esclarece ainda que tem sido “evidente o esforço” entre o Governo e a Easyjet, no sentido da “promoção do equilíbrio que o processo reclama, visando a manutenção da operação da companhia e a satisfação dos direitos constitucionais dos portugueses residentes” na Região Autónoma da Madeira.

No mesmo comunicado, o secretário Regional de Turismo e Cultura da região autónoma, expressa como “preocupação primeira” da Região em “defender os madeirenses onde se inclui, naturalmente, a manutenção da operação da Easyjet e o seu crescimento”. Face ao cenário, o Governo Regional da Madeira “lamenta” que a Comissão de Trabalhadores Portway “nunca tivesse manifestado interesse num diálogo esclarecedor, preferindo o recurso à falta da verdade”.

Recorde-se que a Comissão de Trabalhadores Portway criticou a posição do secretário Regional de Turismo e Cultura, acusando-o de considerar “um ‘bluff’ a posição da easyJet” e questionando se “a Transavia também está a fazer ‘bluff'”.  No mesmo comunicado citado pela Lusa, a Portway questionou se o Governo “está realmente a defender os interesses dos madeirenses, prejudicando os interesses de quem nos visita” e acusa o executivo de “pôr em causa a liberalização da rota da Madeira”.