Governo solicita encontro entre Grupo de Trabalho para revitalizar fronteira de Vilar Formoso 

Governo solicita encontro entre Grupo de Trabalho para revitalizar fronteira de Vilar Formoso

Decorre esta quinta-feira, dia 29 de agosto, a partir das 15h00, no CEDET-Centro de Desenvolvimento Transfronteiriço, em Vilar Formoso, a “primeira reunião do Grupo de Trabalho responsável pelo estudo de viabilidade de um projeto integrado de intervenção para reabilitação e revitalização da zona de fronteira de Vilar Formoso”, lê-se numa nota enviada pelo gabinete do ministro Adjunto e da Economia.

No âmbito do Protocolo assinado em 18 de julho, o encontro contará com as presenças da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, e do secretário de Estado da Valorização do Interior, João Paulo Catarino, em representação do ministro Adjunto e da Economia, em deslocação oficial a Moçambique.

Na reunião participará o secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, em representação do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos. Estarão ainda presentes os subscritores do Protocolo: o presidente da Câmara Municipal de Almeida, António José Machado, e representantes do IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, o Instituto do Turismo de Portugal e das Infraestruturas de Portugal, assim como o presidente de Junta de Freguesia de Vilar Formoso, Domingos Lopes Cerqueira.

Na agenda está a identificação dos projetos âncora para afirmar Vilar Formoso como porta de entrada e “sala de visitas de Portugal”, como afirmou, no dia da assinatura do documento, o ministro Adjunto e da Economia. “Temos de assegurar que os milhões de viajantes que passam por Vilar Formoso, todos os anos, encontrem pretextos para ali parar” disse Pedro Siza Vieira, que revelou estar prevista a requalificação da área de localização dos camiões de mercadorias e a criação de “um grande posto de turismo” em Vilar Formoso. “Os viajantes que nos procuram devem parar ali para conhecerem melhor o nosso país e, a partir daí, encontrar outros motivos de interesse”, acrescentou o ministro, na mesma ocasião.