Herdade da Calada: Entre os vinhos e o calor do Alentejo

Herdade da Calada: Entre os vinhos e o calor do Alentejo

A Herdade da Calada, no distrito de Évora, nasceu em 1854 com os descendentes do Duque de Lencastre e, ao longo dos tempos, foi sendo alvo de várias intervenções, preservando sempre a beleza e a elegância do traço original do edifício principal. Hoje pertence a Maria e Jean-Claude Penaullie e é um dos domínios vinícolas mais modernos e inovadores de Portugal, estendendo-se por 420 hectares de terra e dispondo de uma unidade de enoturismo, 55 ha de vinha e 124 ha de olival, tendo como principal missão produzir vinhos de qualidade mas também uma forte componente agrícola, com produção de azeite, cereais e criação de gado.

A filosofia da adega é manter as características e o caráter das castas, recorrendo a uma vinificação cuidada que produz vinhos muito complexos, com aromas naturais. Os vinhos resultam na sua maioria de castas portuguesas como Touriga Franca, Tinta Caiada, Aragonez, Trincadeira, Alfrocheiro e Touriga Nacional (tintos) e Verdelho, Alvarinho, Fernão Pires, Arinto e Antão Vaz (brancos).

A aposta no enoturismo numa versão familiar e acolhedora é fruto da visão dos atuais proprietários. Estão disponíveis seis quartos e uma piscina exterior, além de inúmeras atividades como provas de vinhos e azeites, visitas guiadas à adega, passeios nas vinhas ou piqueniques no campo. Nos meses de setembro e outubro as vindimas são uma atração na qual os hóspedes podem ser meros espetadores ou participantes ativos.

Reservas: www.herdadecalada.com/ 266 47 00 30/ geral@herdadecalada.com

Este artigo foi publicado na edição 323 da Ambitur.