HOSPES: A “solidariedade” da hotelaria cresce com plataforma digital, emprego inclusivo e voluntariado corporativo

HOSPES: A “solidariedade” da hotelaria cresce com plataforma digital, emprego inclusivo e voluntariado corporativo

Categoria Advisor, Associativismo

O Programa HOSPES by AHP – Associação da Hotelaria de Portugal, de responsabilidade social e sustentabilidade ambiental, cresceu além das expetativas e foi preciso torná-lo mais ágil e eficiente: através de Plataforma Digital, ontem apresentada, a partir do Myriad by SANA, na cerimónia de entrega dos Selos We Share e We Care, referentes a 2019. Em tempos de pandemia, um dos subsetores mais afetados pela crise disse “presente” à solidariedade e acrescenta dois novos pilares de intervenção: Emprego Inclusivo e Voluntariado Corporativo. 

O presidente da AHP, Raul Martins, começou por afirmar que “vivemos a maior crise de sempre no turismo” e em seguida que: “A crise na atividade turística em geral, e na hotelaria em particular, é muito profunda e demorará muito tempo até podermos falar em retomar o nível de pujança deste setor fundamental para a economia do nosso país.” Mas sublinha que, mesmo em alturas de crise, “os nossos hoteleiros e parceiros dizem sempre ‘presente’ “. Durante a pandemia, “a hotelaria mobilizou-se” – apesar de ter de fechar portas – para equipar hospitais de campanha, hospedar profissionais de saúde e distribuir bens e equipamentos para milhares de famílias.

Plataforma Digital 

Agora, “vamos entrar numa nova fase do programa HOSPES” com uma plataforma digital e dois novos eixos de intervenção, que se juntam à economia de partilha (selo We Share) e à sustentabilidade ambiental (selo We Care) e são eles: o Emprego Inclusivo (de pessoas portadores de deficiência e refugiados) e o Voluntariado Corporativo, que surgiram de um “repto lançado pelo Presidente da República”, que desde 2015 apadrinha o programa da AHP.

Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP, contextualiza que o Programa HOSPES tem já cerca de sete anos e meio de existência e que, no fundo, a associação faz a “ponte” entre os hotéis aderentes e as IPSS a necessitar de bens e equipamentos. No entanto, o projeto passou de apenas 10 hotéis para cinco instituições sociais, em 2013, para 130 hotéis e 92 IPSS este ano. Tornou-se então “difícil de gerir de uma maneira mais eficiente” e foi necessário “automatizar e agilizar o processo” através da nova Plataforma Digital, com fundos do Programa Valorizar do Turismo de Portugal. O resultado de 2019 é um total de 122 selos atribuídos a hotéis portugueses: 61 receberam ambos os selos, 48 o selo We Care (ambiental) e 13 o selo We Share (doação de bens – cerca de 29.343).

Já em 2020, entre março e maio, a AHP recebeu “vários pedidos de apoio relacionados com a pandemia” e Cristina Siza Vieira avança que 18 hotéis ofereceram 9.570 noites e 1.599 refeições aos profissionais de saúde, entre outros, o que demonstra “como o setor hoteleiro também responde em tempos de crise à comunidade em que está inserido”, reflete a responsável.

Rita Inácio