Hotéis Dom Carlos consolidam mercados e estadias médias

Hotéis Dom Carlos consolidam mercados e estadias médias

Dom Carlos Park

Uma primeira leitura da performance operacional do ano de 2018 dos Hotéis Dom Carlos – que operam em Lisboa o Dom Carlos Park e o Dom Carlos Liberty, localizados ao Marquês de Pombal, em plena zona nobre e eixo financeiro da cidade, nas imediações do Parque Eduardo VII e da Avenida da Liberdade -, revela alguns dados interessantes. Brasil, Espanha, França e Itália continuam a afirmar-se como os emissores principais dos seus clientes mas também se assiste à aparição de outros mercados, como a China e os países do Norte e Leste da Europa.

Mantém-se inalterada também a tendência irreversível do uso dos meios eletrónicos para as consultas de disponibilidade e consequentes reservas. Isto faz com os hóspedes atualmente sejam muito mais bem informados e

Dom Carlos Liberty

exigentes e, para atender a essa procura, os dois hotéis do grupo em Lisboa estão a finalizar uma profunda remodelação das suas estruturas, que passou pela renovação de todas as áreas a nível de pavimentos, mobiliário, equipamentos e mobiliário.

Em termos de perspetivas para 2019, há o risco latente que a notoriedade internacional alcançada pelo destino seja ofuscada pela recuperação de mercados concorrentes, que a curto ou médio prazo se fará sentir.
Internamente, o grupo acredita que a atividade hoteleira tem ainda que se confrontar com a explosão desmedida de múltiplas unidades de “alojamento complementar”, numa batalha de algum modo desleal face às responsabilidades fiscais e laborais.

Este artigo foi publicado na edição 317 da Ambitur.