Hotelaria de Fátima com 95% de ocupação entre 11 e 13 de maio

Hotelaria de Fátima com 95% de ocupação entre 11 e 13 de maio

A AHP – Associação da Hotelaria de Portugal realizou um inquérito aos estabelecimentos hoteleiros dos destinos turísticos Coimbra e Leiria/ Fátima/ Templários, e em especial sobre a hotelaria de Fátima, sobre a vinda do Papa Francisco I e o impacto que teve na hotelaria. No inquérito foi analisado o período de 11 a 13 de maio de 2017, em comparação com o período homólogo de 2016.

Numa análise geral destes destinos, verifica-se que a taxa de ocupação média, entre 11 e 13 de maio, foi de 79%, sendo que em 2016 tinha sido de 65%. Na noite de 12 para 13 de maio, a taxa de ocupação fixou-se nos 84%, quando em 2016 foi de 72%.

O preço médio por quarto ocupado, nas datas em análise, foi de 149 euros. Em 2016, situou-se nos 83 euros. De 12 para 13 de maio, o preço médio foi de 166 euros.

66% dos hoteleiros inquiridos, dos destinos turísticos analisados indicaram que as dormidas foram motivadas pela visita do Papa Francisco, sendo Portugal, Brasil, Espanha e Itália apontados como principais mercados.

Para além dos gastos com a estadia, 62% responderam que os consumos com maior procura foram restaurante e bar/coffee shop.

Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP, explica que “tradicionalmente, o 13 de maio é uma data marcante para a hotelaria de Fátima, mas este ano com a vinda do papa Francisco foi, de facto, excecional e alastrou a outras cidades da região centro, como se pode ver na análise geral do nosso inquérito. De registar, também, de acordo com os hoteleiros inquiridos, como a motivação visita do Papa, teve pouco impacto, como motivação, para o destino turístico Coimbra.”

Fátima
No período em análise, a taxa de ocupação quarto na noite de 12 para 13 de maio foi de 99%. No período de 11 a 13 de maio, a taxa de ocupação média foi de 95%. Em 2016, a taxa de ocupação média, nestas três noites, situou-se nos 79%.

Em 2017, o preço médio por quarto ocupado foi de 252 euros, no ano anterior o preço fixou-se nos 126 euros. Na noite de 12 para 13 de maio de 2017, foi de 272 euros (em 2016, foi de 171 euros).

Sem surpresas, 93% dos hoteleiros inquiridos, apontaram como principal motivo para a estada dos seus hóspedes a vinda do Papa. Os principais consumos para 83% dos hoteleiros, além da estadia, foram em restaurante e bar/coffee shop.

Neste destino, durante a visita do Papa Francisco I, os principais mercados foram Portugal, Brasil, Itália, França e Reino Unido.

Coimbra
Neste destino, 57% dos inquiridos indicaram que os hóspedes não vieram para a visita do Papa. No entanto, a taxa de ocupação média situou-se nos 86%, sendo que em 2016 tinha sido de 73%. Relativamente ao preço médio por quarto ocupado registou-se uma subida de 29% em 2017, fixando-se em 80 euros, enquanto em 2016 foi de 62 euros.