IATA: Procura doméstica melhora em abril mas viagens internacionais continuaram em queda

IATA: Procura doméstica melhora em abril mas viagens internacionais continuaram em queda

A IATA anunciou que a procura doméstica de voos melhorou em abril deste ano face ao mês anterior, permanecendo porém ainda abaixo dos níveis pré-pandémicos. Já a recuperação nas viagens internacionais continuou sem melhorias perante restrições governamentais.

A procura total de viagens aéreas em abril (medida em RPKs) desceu 65,4% face a abril de 2019, o que foi uma melhoria em relação ao declínio de 66,9% registado em março de 2021 face a março de 2019. Isso deveu-se sobretudo aos mercados domésticos.

A procura internacional em abril esteve 87,3% abaixo de igual mês de há dois anos, pouco mudando da queda de 87,8% observada em março de 2021 face há dois anos atrás.

A procura doméstica total diminuiu 25,7% face aos níveis pré-pandémicos, muito melhoriada em relação a março, quando o tráfego doméstico estava 31,6% abaixo do período de 2019. Tal como em março, todos os mercados, exceto o Brasil e a Índia, mostraram um progresso positivo face a março de 2021, com a China e a Rússia a registarem crescimento de tráfego comparado com os níveis pré-pandémicos.

“A recuperação forte e contínua dos mercados domésticos diz-nos que quando as pessoas têm liberdade de voar, tiram proveito disso. Infelizmente, essa liberdade ainda não existe na maioria dos mercados internacionais. Quando existir, estou confiante de que veremos uma reativação similar da procura”, afirma Willie Walsh, diretor geral da IATA.

As companhias aéreas europeias assistiram a uma quebra de 87,7% no tráfego de abril face a igual mês de 2019, praticamente inalterado da queda de 88,2% de março. A capacidade caiu 78,2% e o load factor desceu 37,3 pontos percentuais para 48,4%.