IATA regista aumento na procura no mês de agosto

IATA regista aumento na procura no mês de agosto

De acordo com os dados globais do tráfego de passageiros divulgados pela Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), em agosto deste ano, a procura aumentou 3,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. O valor foi igualmente superior ao aumento anual de 3,5% em julho. Também a capacidade no mês de agosto cresceu 3,5% e a carga aumentou de 0,3% para 85,7%, sendo um novo recorde mensal.

O diretor geral e CEO da IATA Alexandre De Juniac considera que, “embora tenhamos observado um retorno da procura de passageiros em agosto, em relação a julho, o crescimento permanece abaixo da tendência de longo prazo, diminuindo aproximadamente o crescimento anual de 8,5%, observado entre o período de 2016 e o primeiro trimestre de 2018”. Para o responsável, estes valores refletem o “impacto das desacelerações económicas em alguns mercados-chave, a incerteza sobre o Brexit e a guerra comercial entre os EUA e a China”. No entanto, realça o papel das companhias aéreas que “estão a fazer um excelente trabalho em adequar a capacidade à procura. Com os fatores de carga de passageiros atingindo um novo aumento de 85,7%, isso é bom para o conjunto de eficiência e da pegada de carbono individual dos passageiros”.

Mercados Internacionais de Passageiros

A procura internacional de passageiros em agosto aumentou 3,3% em relação ao período homólogo de 2018. Com a exceção da América Latina, todas as regiões registaram crescimentos, liderados pelas companhias aéreas na África. A capacidade subiu 2,9% e o fator de carga subiu 0,3 pontos percentuais para 85,6%.

Mercados nacionais de passageiros

A procura por viagens nacionais aumentou 4,7% em agosto quando comparada com período igual em 2018, tendo-se alterado em relação ao mês anterior. A capacidade aumentou 4,6% e o fator de carga aumentou 0,1 ponto percentual, para 85,9%.

40.ª Assembleia da Organização Internacional de Aviação Civil

A 40.ª Assembleia da Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO) terminou na semana passada com progressos significativos feitos pelos governos no apoio às metas ambientais do setor. A Assembleia aprovou uma resolução que reafirma e fortalece o apoio à implementação do Esquema de Redução e Redução de Carbono para Aviação Internacional (CORSIA) – o primeiro esquema global de compensação de carbono do mundo – a começar em 2020. Também orientou o Conselho da ICAO para informar a próxima Assembleia sobre as opções para adoção de uma meta ambiciosa de longo prazo para reduzir as emissões de carbono da aviação internacional.

“Faz dez anos que a indústria da aviação concordou com uma meta de longo prazo de reduzir as emissões da aviação para metade dos níveis de 2005 até 2050”, afirma De Juniac, acrescentando que a Assembleia assinala “a primeira vez que os Estados membros da ICAO concordam numa meta de longo prazo para os governos: reduzir as emissões da aviação”. O CEO da IATA conclui referindo que, a partir de 2020 e com a ajuda da CORSIA, o “crescimento do setor será neutro em carbono. E com o forte apoio dos governos em áreas como a comercialização de combustíveis sustentáveis para a aviação e a melhoria da eficiência da gestão do tráfego aéreo, continuaremos a trabalhar em direção ao nosso objetivo de longo prazo”.

Foto: Valteme