Igreja de São Francisco: Uma referência cultural e turística em Évora

by Inês Gromicho | 20 Fevereiro 2020 09:36

A igreja de São Francisco é o monumento mais visitado de Évora e tem-se vindo a assumir enquanto referência cultural e turística, sobretudo após a abertura de novos espaços musealizados no remanescente conventual.

Num primeiro momento a popularidade de São Francisco foi largamente potenciada pela natureza singular da Capela dos Ossos, revestida integralmente por ossadas humanas, ali colocadas no século XVII, com uma dupla função decorativa e catequética. Contudo, como resultado da campanha de obras de reabilitação de 2014/15, é cada vez mais procurada pelo seu todo.

[1]A igreja, concluída nos primeiros anos do século XVI, impressiona pela dimensão da fachada e da galilé, sugerindo logo a grandiosidade do espaço interior e a extraordinária proporção da nave única, com seis capelas intercomunicantes de cada lado. Destaque para a grande variedade de altares, de objetos devocionais e para os espaços da Irmandade da Penitência da Ordem Terceira , que se desenvolvem no alçado norte, por constituírem um verdadeiro exemplo do conceito de Arte Total. Do Convento resta apenas um troço do claustro quatrocentista e a contígua ala de dois pisos, fundada no século XVI.

A Casa do Capítulo, antigo lugar de reunião dos monges, por onde agora se faz o ingresso para os núcleos musealizados, compreende os azulejos revivalistas da década de 1930, com as 14 estações da Via Sacra, e um interessante altar resultante da adaptação de uma rara maqueta arquitetónica do século XVIII.

A Capela dos Ossos, indissociável do famoso título “Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos” anuncia, logo à entrada, a sua missão enquanto espaço de reflexão sobre a condição humana e de aceitação da morte como inseparável da vida.

A sala da Tribuna Real, com uma janela geminada de mármore branco, foi o local de onde, no século XVI, o monarca assistia aos ofícios religiosos.

O Núcleo Museológico constituído por cerca de uma centena de peças, maioritariamente de arte sacra, percorre a história do convento e do devocional franciscano.

A Coleção de Presépios Canha da Silva mostra cerca de 500 presépios de todo o mundo. Instalada nas duas galerias sobre as capelas laterais da igreja e no terraço sobre a galilé, oferece também uma vista única sobre a cidade, destacando-se o jardim projetado em finais do século XIX por José Cinatti, onde se conserva uma ala do antigo Paço Real, chamado de Palácio D. Manuel.

Saiba mais em http://igrejadesaofrancisco.pt/[2]

Endnotes:
  1. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/igreja-s-francisco-evora-16.gif
  2. http://igrejadesaofrancisco.pt/: http://igrejadesaofrancisco.pt/

Source URL: https://www.ambitur.pt/igreja-de-sao-francisco-uma-referencia-cultural-e-turistica-em-evora/