Inquérito de maio: 70% dos europeus querem viajar para o estrangeiro em 2020

Inquérito de maio: 70% dos europeus querem viajar para o estrangeiro em 2020

Comparativamente a sondagens semelhantes que a LuggageHero realizou em março e abril, os resultados de maio confirmam as intenções dos viajantes em mudarem para viagens domésticas nos próximos meses. Também sugerem que os europeus estão agora menos preocupados com os seus orçamentos comparativamente ao momento de início da crise.

Enquanto alguns países já começaram a levantar algumas restrições e outros planeiam fazê-lo brevemente, as pessoas estão agora com maior vontade de viajar, após uma rotina tão longa dentro de casa. Os participantes europeus ainda estão optimistas quanto a fazerem as malas e planeiam começar com destinos regionais, de acordo com uma nova sondagem realizada pela LuggageHero, um armazenador de bagagem a curto-prazo presente em 40 cidades europeias e norte-americanas. O inquérito ao cliente foi conduzido entre 10-14 maio de 2020, através de formulários online e assegurando um equilíbrio de género e idade, bem como de uma representação geográfica.

26% dos europeus irão aguardar até ao próximo ano ou por uma vacina, para viajarem para o estrangeiro
Quase metade dos participantes gostaria de viajar para outro país antes de setembro, caso as restrições relativamente à quarentena sejam levantadas, enquanto 26% irá aguardar até ao próximo ano – 6% dessas pessoas disse que apenas o faria caso uma vacina ficasse disponível.

Em suma, podemos verificar um aumento de 23% na vontade de viajar para o estrangeiro em 2020 quando comparado ao relatório do último mês, aumentando para 70% dos participantes europeus.

75% farão uma viagem ou escapadinha citadina dentro do país
De maio a setembro, pelo menos 75% dos inquiridos afirmam planear explorar o seu próprio país, quer para viagens mais longas quer para pausas na cidade.

Mais de metade dos inquiridos europeus planeia viajar dentro do país nos meses de verão. Adicionalmente, outros 20% estão tão ansiosos por viajar que se farão à estrada nos primeiros 15 dias após as restrições terem sido levantadas. Por outro lado, 3% afirmaram que não deixariam a sua própria cidade até que uma vacina estivesse disponível. Um grupo semelhante de 3% diz que irá aguardar até que a economia regresse à normalidade, antes de deixar a sua cidade.

Viagens de Negócios
Embora as reuniões online se tenham tornado rotina nos últimos dois meses, as pessoas ainda valorizam as interações presenciais, especialmente quando se trata de assuntos profissionais e de negócios. Apenas 17% afirmaram ter-se adaptado à eficiência das reuniões online e – contra todas as probabilidades – 60% acreditam que terão pelo menos uma viagem de negócios até ao final de 2020.

Orçamentos
Mais de três quartos dos inquiridos afirmaram que o impacto financeiro para o seu agregado familiar foi relativamente pequeno, de 0 a 25%. No entanto, 11% afirmaram que, desde o início da pandemia, o rendimento mensal do seu agregado familiar diminuiu mais de 50%. Surpreendentemente, as expectativas dos viajantes no orçamento de viagens para 2020 parecem melhores no relatório deste mês comparativamente ao mês anterior, quando a LuggageHero colocou a mesma questão. Em maio, 42% afirmaram esperar gastar o mesmo montante previsto anteriormente, e 18% irão diminuir o seu orçamento em apenas 0-20%. Comparativamente, o inquérito de abril mostrou que 36% manteriam o mesmo orçamento de viagens para este ano, ao passo que as diminuições de despesas previstas foram ligeiramente inferiores. Possívelmente os viajantes tenham encontrado algumas soluções financeiras ou se tenham sentido mais receosos nas primeiras fases da quarentena.

O CEO da LuggageHero, Jannik Lawaetz, disse que este inquérito, juntamente com alguns movimentos no setor das viagens, dá-lhe motivos para se sentir optimista. Isso inclui a reabertura de vários estados e parques norte-americanos, juntamente com o recente anúncio da Comissão Europeia para encorajar um regresso lento e seguro às viagens na Europa. “O nosso inquérito de maio mostra que há menos pessoas com medo de viajar agora do que há um mês, o que é um sinal positivo”, afirmou Lawaetz.

Entretanto, a indústria do turismo encontra-se a planear várias medidas para tornar as viagens mais seguras, incluindo medidas de higiene e de afastamento.

“Obviamente, os viajantes devem permanecer cautelosos, especialmente até ser encontrada uma vacina, mas a LuggageHero, juntamente com centenas de outras empresas relacionadas com viagens, encontra-se a conceber estratégias para tornar as viagens mais seguras, para o presente e para o futuro”.

As alterações possíveis incluem separadores em locais onde sejam realizados negócios presenciais, assentos vazios a meio, nos meios de transporte, bilhetes reservados e cronometrados e muito mais sinalização de forma a dirigir as pessoas em áreas de alto fluxo de tráfego.

“Tal como as viagens, as medidas de segurança mudaram significativamente desde o ataque do 11 de Setembro há quase duas décadas, o mesmo acontecerá agora”, afirmou Lawaetz. “A segurança deve ser sempre a nossa principal prioridade”.