Investimento no Turismo no Interior recebe reforço de 10 milhões de euros

Investimento no Turismo no Interior recebe reforço de 10 milhões de euros

A Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior, criada em 2017, tem sido um instrumento fundamental para dinamizar a procura turística nos territórios de baixa densidade. De acordo com a informação enviada, a “procura turística no interior, aliás, tem crescido de forma assinalável, com as regiões do Centro, Alentejo e Norte a crescerem mais de 20% nos dois últimos anos”.

O sucesso desta linha levou a que, em junho, fosse lançada uma nova fase de candidaturas, com um orçamento adicional de 5 milhões de euros. O balanço dessa segunda fase “é também muito positivo, com mais de duas centenas de candidaturas recebidas”, lê-se na nota.

No total, segundo somando as duas primeiras fases desta linha, foram recebidas quase “mil candidaturas, tendo sido aprovados até ao momento 216 projetos, com um investimento total associado de 69 milhões de euros e um incentivo de 46 milhões”.

As candidaturas a esta segunda fase terminaram a 30 de setembro. Mas atendendo à dinâmica deste programa e aos resultados que já se estão a verificar no terreno, bem como o desenvolvimento destes territórios, o Governo decidiu lançar uma nova fase de candidaturas, com um orçamento de 10 milhões de euros.

Serão apoiados projetos de turismo de natureza, que valorizem recursos endógenos e desenvolvam novos produtos de enoturismo, turismo termal e turismo equestre, que desenvolvam rotas culturais e de turismo militar e ainda que criem infraestruturas de apoio ao autocaravanismo.

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, sublinha que “estamos cada vez mais a abrir o mapa turístico de Portugal, alargando o Turismo a todo o território. Quase mil candidaturas a este programa é sinal de que a criação deste instrumento tem sido fundamental para a dinamização do turismo no interior. Por isso é essencial continuar o Programa Valorizar”.