Já abriu o Hub Old Lisbon, o maior hostel de Lisboa

Categoria Alojamento, Business

O Hub Old Lisbon ainda não tem um mês mas já promete ser um sucesso. Com 162 camas, o estabelecimento situado na Rua de O Século, é já o maior hostel de Lisboa, segundo os proprietários, e o primeiro de uma rede que oito investidores portugueses querem criar na Península Ibérica.

“Este fim-de-semana (10 e 11 de outubro) já estivemos a 100%. Um dos nossos targets é atrair grupos, que hoje têm alguma dificuldade em encontrar alojamento em Lisboa. Nós, pela nossa dimensão, conseguimos acomodar 80 a 100 pessoas e temos tido muitos pedidos de grupos dessa dimensão “, explicou ao Ambitur.pt, Nuno Constantino, um dos sócios e gerente da Hub.

O espaço sofreu pequenas obras de interiores, para poder acolher um bar, uma receção e alguns espaços de lazer comuns. Além disso, foram instaladas câmaras de vigilância e detetores de incêndios. “Temos um conjunto de equipamentos comuns para uso dos hóspedes muito interessante: o bar, a zona de matraquilhos relvada e uma piscina com 70 mil bolas de plástico onde os clientes podem relaxar, ler ou brincar com os amigos. Basicamente são estes os equipamentos que fazem com que sejamos uma oferta um bocadinho diferenciada”, adiantou.

hub3Esta rede de hostels ambiciona sair do centro de Lisboa e chegar à Costa da Caparica, Ericeira, Algarve e Espanha. Os preços variam desde os 12€ aos 54€ e, na época alta, esperam variar entre os 18€ e os 80€. Procurando um produto que sirva “quase todo o mercado”, têm desde quartos femininos de 12 pessoas até quartos duplos com casa de banho privativa.

 

Até 2025, Nuno Constantino espera ter 2500 camas e garante que já está à procura de novas oportunidades. “Nós procuramos imóveis para arrendamento, pensões e estalagens, por exemplo, que ainda estão em funcionamento mas que os donos já estão cansados e já não querem gerir, nós olhamos com muita atenção para esses estabelecimentos que podemos transformar em hostels. Pensamos fechar até ao final do ano mais contratos de arrendamento, em Lisboa e não só”, concluiu.