KLM lança novo serviço de comida na classe Economy

Categoria Business, Transportes

A KLM Royal Dutch Airlines propõe um novo conceito de serviço a bordo na classe Economy dos seus voos intercontinentais. À partida, os passageiros da classe Economy vão receber uma garrafa de água, uma toalha refrescante e auriculares. Após este serviço de boas-vindas, será oferecida uma ampla escolha de refeições em voos, diurnos, a partir de Amesterdão.

O novo serviço de refeição inclui uma seleção de pratos quentes, salada e sobremesa. Nos voos intercontinentais de médio e longo-curso, a seleção de snacks vai ser ampliada com gelados, doces e salgados.

Os passageiros serão ainda convidados a levantar esses snacks nas galleys (cozinhas), onde a tripulação prepara o serviço de comida. Todas estas ofertas serão gratuitas.

Porquê este novo serviço na classe Economy?

O novo contrato coletivo de trabalho da tripulação de cabine da KLM inclui uma cláusula que implica a redução de um tripulante em muitos voos intercontinentais. Consequentemente, “é necessário um serviço mais eficiente na classe Economy”. Utilizando melhor o espaço nas bandejas de refeição, os carrinhos podem assim ser abastecidos com mais bandejas, garantindo que os passageiros são servidos rapidamente. O novo serviço está, por outro lado, “mais próximo dos desejos dos passageiros”, já que a quantidade de alimentos e bebidas servidos mantém-se, mas a qualidade melhora.

Restauração Sustentável 

A KLM está também empenhada em assegurar que a alimentação a bordo é a mais sustentável possível. Em todos os voos, são servidos chocolate e café com certificação UTZ ou Comércio Justo. Em todos os voos a partir de Amesterdão, a KLM serve apenas produtos de frango e ovo certificados e produzidos de forma amiga dos animais. Por estes esforços, a KLM ganhou o Good Egg Award e o Good Chicken Award.

O novo conceito da classe Economy foi igualmente desenvolvido a pensar na sustentabilidade. As novas bandejas e talheres são mais leves, o que ajuda a reduzir as emissões de CO2. Além disso, foi eliminado o papel na bandeja, o que significa que são necessárias milhões de folhas de papel a menos anualmente.