KLM, SkyNRG e SHV Energy anunciam primeira fábrica europeia de combustível aéreo sustentável

KLM, SkyNRG e SHV Energy anunciam primeira fábrica europeia de combustível aéreo sustentável

Categoria Business, Transportes

A KLM Royal Dutch Airlines comprometeu-se, por um período de 10 anos, com o desenvolvimento e a aquisição de 75.000 toneladas anuais de combustível de aviação sustentável. A KLM é a primeira companhia aérea do mundo a investir em combustível de aviação sustentável a esta escala, refere em comunicado. A SkyNRG, líder global em combustível aeronáutico sustentável (SAF), vai desenvolver a primeira fábrica dedicada da Europa à produção de SAF em Delfzijl (Holanda).

A unidade de produção vai especializar-se na produção de SAF, bioGPL (gás bio liquefeito do petróleo) e nafta, utilizando principalmente desperdícios regionais e fluxos de resíduos como matéria-prima. A fábrica vai ser a primeira do género no mundo. A sua construção, com abertura prevista em 2022, é um passo concreto para cumprir as ambições de sustentabilidade da KLM e contribuir para o plano mais amplo da indústria Smart and Sustainable. A SHV Energy, líder global na distribuição de GPL, vai igualmente investir nas instalações e comprar o bioGPL produzido.

O combustível de aviação sustentável é uma opção necessária de curto-prazo que a indústria da aviação comercial tem para reduzir as suas emissões de CO2 também no curto-prazo, além da renovação da frota e dos ganhos de eficiência operacional. No entanto, não há querosene sustentável suficiente a ser produzido atualmente. A nova unidade de produção é um projeto da SkyNRG, chamado DSL-01, e vai dedicar-se à produção de combustível aeronáutico sustentável. A partir de 2022, a fábrica produzirá anualmente 100.000 toneladas de SAF, além de 15.000 toneladas de bioGPL como subproduto. Isso significa uma redução de 270.000 toneladas de CO2 anuais para a indústria da aviação. Este é um importante passo para a indústria acomodar a necessidade de redução de emissão de carbono, por um lado, e a crescente procura por combustível de aviação sustentável, por outro.

Redução de 85% de CO2
As matérias-primas utilizadas na produção vão incluir desperdício e fluxos de resíduos, como o óleo de cozinha usado, proveniente predominantemente de indústrias regionais. A unidade vai funcionar com hidrogénio sustentável, produzido usando água e energia eólica. Graças a estas escolhas, este combustível de aviação sustentável oferece a redução de CO2 de um mínimo de 85% em relação a um combustível fóssil. O uso de SAF vai ainda contribuir para a diminuição significativa das partículas ultrafinas e emissões de enxofre. A construção desta fábrica está alinhada com os objetivos de sustentabilidade da KLM e é um passo importante para a implementação do plano de ação da indústria Smart and Sustainable, elaborado por 20 organizações líderes no transporte e centros de conhecimento. O Aeroporto Schiphol de Amesterdão está igualmente a investir no desenvolvimento desta unidade.

“Estou orgulhoso com esta nossa colaboração com a SkyNRG e a SHV Energy, para lançar um projeto que vai resultar na criação da primeira fábrica europeia de combustível aeronáutico sustentável. O advento da aviação teve um grande impacto no mundo, oferecendo um novo meio de aproximar as pessoas. Esta prerrogativa tem, contudo, de andar de mãos dadas com uma enorme responsabilidade para com o nosso planeta. A KLM leva isso muito a sério e, por isso, investe em sustentabilidade há muitos anos. Ao juntarmos as mãos a outras atores, conseguimos construir uma fábrica que vai acelerar o desenvolvimento de combustível para aviação sustentável. A partir de 2022, a unidade vai produzir 100.000 toneladas anuais, das quais a KLM vai comprar 75.000 toneladas. Isso vai reduzir as nossas emissões de CO2 em 200 mil toneladas/ano, o que equivale às emissões libertadas por mil voos da KLM entre Amesterdão e o Rio de Janeiro”, assegura Pieter Elbers, presidente e CEO da KLM.

“Estamos muito orgulhosos por anunciar este projeto hoje e que vamos implementar na Holanda em conjunto com parceiros tão fortes. Para nós e os nossos parceiros, este projeto é um marco importante para melhorar cada vez mais o mercado de combustível para aviação sustentável. Somos os primeiros a dar um passo com esta escala e esperamos que sirva de exemplo para o resto da indústria na transição para um futuro sustentável da aviação comercial”, acrescentou Maarten van Dijk, diretor executivo da SkyNRG.

“Estamos orgulhosos pela nossa colaboração inovadora com as SkyNRG e KLM, que nos permite dar um contributo positivo para a transição energética. Esse investimento alinha-se de perto com a estratégia da SHV Energy de aumentar ainda mais a participação de produtos de energia produzidos de forma sustentável. Os nossos clientes na Europa, muitos dos quais não se encontram ligados à rede de gás natural, confiam na SHV Energy para atender às suas necessidades energéticas de forma eficiente, sustentável e segura. Enquanto pioneiros no campo do bioGPL, estamos satisfeitos por este projeto adicionar 15.000 toneladas de bioGPL à nossa oferta anual. Isso equivale a mais de 35.000 toneladas de redução de CO2”, concluiu Bram Gräber, CEO da SHV Energy.

Combustível atende aos mais altos padrões de sustentabilidade
O Board de Sustentabilidade independente do SkyNRG informa que o combustível atende aos mais altos padrões de sustentabilidade, garantindo assim que o combustível (produzido a partir de fluxos de resíduos) não vai ter impacto negativo sobre o fornecimento de alimentos e o meio ambiente. Não haverá absolutamente nenhum uso de culturas alimentares na produção, tais como óleo de soja e óleo de palma (ou via subprodutos como PFAD e POME). O board inclui representantes das WWF International, European Climate Foundation, Solidaridad Network ou University of Groningen. A sustentabilidade da cadeia e os produtos relacionados são, além disso, assegurados por via da certificação da Mesa Redonda de Biomateriais Sustentáveis (RSB), o mais alto padrão de certificação possível para combustíveis sustentáveis.