Lufthansa reduz crescimento previsto para 2019

Lufthansa reduz crescimento previsto para 2019

Categoria Business, Transportes

O Grupo Lufthansa conseguiu um EBIT ajustado de 2,4 mil milhões de euros nos primeiros nove meses de 2018, o que correspode a uma diminuição de 7,7% face a igual período do ano passado, algo que a companhia atribui aos custos de integração da Eurowings. A margem de EBIT ajustado para o período chegou aos 8,8%. Os resultados destes nove meses também foram prejudicados por um aumento de 536 milhões de euros nos custos de combustível, um aumento nos custos devido a atrasos de voos e cancelamentos, e a despesas de manutenção mais elevadas.

O Grupo Lufthansa gerou receitas globais de 26,9 mil milhões de euros entre janeiro e setembro de 2018, uma subida de 6% em termos homólogos, e as receitas de tráfego aumentaram 7%.

As companhias do grupo transportaram cerca de 108,5 milhões de passageiros nos primeiros três trimestres deste ano, um novo recorde.O fator load factor deste perído também atingiu um recorde de 82%. O crescimento excecionalmente forte a nível de capacidade neste período, impulsionado pela insolvência da AirBerlin, será substancialmente inferior em 2019, revela a companhia, em nota enviada.

No mesmo comunicado, o grupo indica que segundo as previsões de mercado, as companhias aéreas na Alemanha deverão aumentar as suas capacidades em mais 10% para o período de inverno 2018/2019. As transportadoras do Grupo Luthansa porém vão aumentar a sua capacidade em apenas 8% e irão reduzir o crescimento de capacidade para 3,8% no período de verão de 2019.