M.Ou.Co. com certificação de sustentabilidade da Biosphere Sustainable Tourism

M.Ou.Co. com certificação de sustentabilidade da Biosphere Sustainable Tourism

Categoria Alojamento, Business

O M.Ou.Co. – Stay, Listen, Play garantiu a certificação de sustentabilidade da Biosphere Sustainable Tourism, reforçando assim a preocupação com a sustentabilidade ambiental que tem acompanhado todo o projeto cultural e hoteleiro do Porto, desde a sua idealização até aos dias de hoje.

“É o reconhecimento de todo o empenho que colocamos no desenvolvimento de um projeto amigo do ambiente, colocando a sustentabilidade como eixo central de um empreendimento com características tão singulares e únicas”, frisam Mickael Petit e Jose Ramon, proprietários do M.Ou.Co..

A certificação foi criada pela Biosphere – Turismo Responsável, que desenvolveu um sistema privado de certificação voluntária e independente baseado nos princípios de sustentabilidade e melhoria contínua. Esta é ainda a primeira autenticação a responder aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. Entre estes objetivos estão metas como garantir o acesso à educação inclusiva, de qualidade e equitativa, promovendo oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos; garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água potável e do saneamento para todos; garantir o acesso a fontes de energia fiáveis, sustentáveis e modernas para todos; promover o crescimento económico inclusivo e sustentável, o emprego pleno e produtivo e o trabalho digno para todos.

“Para o M.Ou.Co. é muito importante esta certificação”, salienta Paula Fernandes, responsável de Qualidade do hotel. No seu entender “os clientes têm cada vez mais preocupações ambientais e nós assumimos também, desde logo, a responsabilidade, e a obrigação, de criar mecanismos de satisfação dessas necessidades”.

Inaugurado em setembro de 2021, o M.Ou.Co. apresentou-se ao público como um espaço multicultural que convida a deambular pelo universo musical, em uma diversidade exponenciada em cada área da unidade. Desde os quartos com temáticas musicais – onde pontuam o “Voyage, voyage”, o “Immigrant song” ou “Porto Sentido” – até à sala de espetáculos para 300 pessoas em pé. Sem esquecer as três salas de ensaios e gravações, a Musicoteca com mais de 600 álbuns em vinil, ou a possibilidade de requisitar, gratuitamente, uma guitarra ou teclado para levar para o quarto.

Recentemente, no passado mês de maio, o M.Ou.Co. foi distinguido no Prémio Nacional de Reabilitação Urbana pela forma como reaproveitou a antiga estrutura fabril onde está localizado o hotel. A obra arquitetónica manteve o formato das edificações existentes e a fachada principal do prédio, que faz frente urbana da rua, pelo caráter de fachada industrial, permitindo assim que se mantenham algumas das características que sempre estiveram presentes nesta zona do Porto. Este projeto surge da preocupação em pensar de forma integrada a cidade, o turismo, a cultura e a comunidade, sendo uma proposta que, tendo a música como elemento convergente, que esteve na génese do nome M.Ou.Co. – Música e Outras Coisas, considera o espírito comunitário crucial para a promoção de um turismo responsável.

“Houve o objetivo de que a reconversão funcional não apagasse a memória dos edifícios existentes, mas antes reforçasse e valorizasse a presença na paisagem urbana”, adianta Mickael Petit. O cofundador diz que “a forma como todo o hotel foi pensado e concebido permite usufruir de um conjunto significativo de espaços exteriores comuns, com esplanadas, piscina e uma zona de saúde exclusiva para músicos, sem interferir no usufruto dos clientes ali alojados ou de quem escolhe almoçar ou jantar no bar e restaurante do M.Ou.Co.”.