Maioria dos portugueses prefere ir de férias sem levar os filhos

Maioria dos portugueses prefere ir de férias sem levar os filhos

De acordo com uma nova sondagem do motor de pesquisa de voos da Jetcost (www.jetcost.pt) quase dois terços dos portugueses escolheriam ir de férias sem levar os filhos para “poderem estar até de madrugada tranquilos, descansarem sem serem incomodados ou terem uma conversa sem a mesma ser interrompida pelos filhos”. No entanto, e segundo a mesma sondagem, “mais de metade dos pais ficam mais preocupados quando estão de férias sem os filhos”.

Aos pais com pelo menos um filho menor de 5 anos foi-lhes questionado qual a frequência com que iam de férias com a família completa, fosse dentro do país ou para o estrangeiro. 45% respondeu uma vez por ano e 38% indicou duas vezes ao ano. Também lhes foi perguntado quando foi a última vez que foram de férias cinco dias ou mais sem levarem os filhos, tendo respondido 72% que “isso nunca tinha acontecido”.

A todos os entrevistados também lhes foi inquirido se alguma vez tinham sentido vontade de ir de férias sem os filhos e 60% respondeu que sim. Segundo a sondagem, aqueles que tinham ido de férias pelo menos uma vez sem os filhos, 64% respondeu que se tinham sentido “excessivamente preocupados” por não saberem como eles estariam quando eles estavam longe. Entre eles, 47% admitiu que lhes ligava “pelo menos uma vez por dia”. Por outro lado, 89% dos entrevistados admitiram que gostam de passar férias com os filhos e uns 76% respondeu que “as recordações de umas férias em família são as preferidas”.

Entre os europeus, os portugueses encontram-se entre os quatro que preferem ir de férias sem os filhos, sendo os britânicos, com 66%, os primeiros, seguidos dos espanhóis com 62% e dos alemães com 60%. Por outro lado, mais da metade dos franceses, 54%, querem disfrutar de uns dias sem as crianças e só 21% dos italianos querem ir de férias sem os filhos.

Antoine Michelat, presidente da Jetcost disse que “não se pode culpar os pais por quererem ter uma escapadela de uns dias por sua conta e terem algum de tempo para eles mesmos”. No entanto, disse ainda, “quando se é pai, nem sempre é fácil e simples afastar-se de tudo e deitar-se a descansar porque sempre se tem presente a preocupação de como estarão os filhos, se comem e se portam bem, se estudam, se se deitam cedo…”. “É importante que os pais possam ter algum tempo para eles. Ter filhos é um trabalho a tempo completo ao qual não podemos faltar se nos doem as costas, estamos doentes ou sem forças. Só se pode contar com a ajuda dos avós, dos padrinhos e amigos, de vez em quando”, concluiu.