Mastercard: “Hotéis representam a maior fatia dos gastos dos namorados em Portugal”

Mastercard: “Hotéis representam a maior fatia dos gastos dos namorados em Portugal”

Os portugueses preferem “investir em hotéis no Dia dos Namorados”, indica o novo estudo Mastercard sobre transações de cartões em mais de 53 países em todo o mundo, incluindo Portugal, que analisa a “economia do amor”, o Mastercard Love Index.

De acordo com o estudo partilhado à imprensa, no dia mais romântico do ano, os hotéis representam a “grande fatia dos gastos dos namorados em Portugal, 44% do total investido entre 2017 e 2019”. O número de transações “aumentou 77%, o que representa mais 67% nos gastos totais deste dia especial, analisando este período de três anos”, indica o estudo. Já os “gastos sentimentais” registaram um “aumento 69% comparativamente com 2017 e o número global de transações 85%”.

Em 2019, os portugueses “despenderam mais de 27 milhões de euros em presentes e experiências no ano passado”, em comparação a 2017 em que “gastaram cerca de 16 milhões de euros”. No ano passado os namorados portugueses desembolsaram cerca de 10 milhões de euros em reservas de voos e viagens (transporte), representando um “aumento de 70% em relação a 2017”.

Segundo o estudo, nos últimos três anos o número de transações realizadas em restaurantes, no Dia dos Namorados em Portugal, “aumentou 105%”, com o valor dos gastos a “subir 68%, para cerca de 4,3 milhões de euros em 2019”. A cozinha continua a ser uma forma segura para “chegar ao coração” e os gastos em restaurantes continuam a aumentar também a nível global. Desde 2017 houve uma subida de 32% no valor das transações nos restaurantes, com os gastos globais a aumentarem 16%, para cerca de 3,1 mil milhões de euros em 2019.

No caso dos portugueses, os dados dos últimos três anos demonstraram que presentes tradicionais como jóias ou flores continuam a marcar pontos entre as suas “caras-metade” neste dia especial, e, quer os gastos em joalharia quer em flores, aumentaram exponencialmente face ao ano anterior, nomeadamente 89% para as jóias e 160% para as flores.

Análise Global

A tendência portuguesa não encontra eco a nível internacional. Uma análise global mostra que enquanto as experiências, incluindo viagens e refeições, continuam a crescer a um ritmo acelerado, os gastos com presentes tradicionais continuam a abrandar. A oferta de flores continua a florescer, mas apenas 3% desde 2017, e os presentes de joalharia cresceram apenas 6% no mesmo período.
Todavia, no caso das reservas de hotéis, a nível global, também se regista um crescimento a dois dígitos, mas atinge apenas os 22% e os voos para escapadinhas românticas 13%, uma média significativamente inferior à percentagem portuguesa.

Globalmente, as reservas de voos e viagens representaram cerca de 2 mil milhões de euros. Outra curiosidade, os dados do Mastercard Love Index também revelam que os gastos no tradicional postal do Dia dos Namorados estão a abrandar, com apenas 2% de crescimento nos últimos três anos.

O tipo de presentes mudou, mas os românticos em todo o mundo estão a gastar mais do que nunca. As transações globais cresceram 31% durante o período que antecede o Dia dos Namorados (11-14 fev) comparativamente com 2017. Já no domínio das transações online, o Mastercard Love Index, que analisa hábitos de gastos e tendências em torno do Dia dos Namorados, analisando transações de cartões de crédito, débito e cartões pré-pagos em todo o mundo, verificou que, no caso dos portugueses houve um aumento de 81% neste período, nos últimos 3 anos.

A mesma tendência verifica-se a nível global, com o as transações das compras online a crescerem mais 57% nos últimos três anos. Já nas compras em lojas físicas, a quota de transações contactless registou um aumento massivo de 175 % desde 2017, um crescimento que tem sido contínuo de ano para ano.

De acordo com o country Manager da Mastercard em Portugal, Paulo Raposo, “a tendência de privilegiar as experiências em relação aos presentes tradicionais continua a crescer, mas fica claro que as gerações atuais colocam grande enfâse no Dia dos Namorados enquanto oportunidade para viver uma experiência partilhada”. Para o responsável, “é agora mais fácil do que nunca viajar e reservar viagens, o que se reflete nos aumentos das transacções com compras de voos e reservas de hotéis online no período que antecede este dia. O Mastercard Love Index oferece um olhar único sobre como o comportamento de compra está a evoluir ao longo do tempo e, à medida que fazemos o nosso caminho numa nova década, esperamos que a tendência de investir em experiências e memórias continue a crescer”.

Os dados do Mastercard Love Index revelam, também, uma tendência global de melhor planeamento do Dia dos Namorados, com a maioria das transações a ocorrerem mais cedo e o número de compradores de última hora a decrescer. Apesar disso, em Portugal o dia de maior pico de compras acontece nas vésperas deste dia. Globalmente, em 2019 a maioria das transações aconteceram no dia 11 de fevereiro enquanto, em 2018, tiveram lugar no dia 12 e, em 2017, a 13 de fevereiro, um dia antes do Dia dos Namorados.

Foto: Hotel Estrela Fátima