MICE representa 10% da faturação do grupo Vila Galé

MICE representa 10% da faturação do grupo Vila Galé

Categoria Explore, Home, Hotéis

O segmento de Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions (MICE) representa, atualmente, cerca de 10% da faturação do Vila Galé, impulsionada em 60% por tour operação. Quem o revelou foi Anabela Brito, gestora de conta sénior do grupo, que falava em exclusivo com a Ambitur.pt na 16ª IMEX, em Frankfurt, na Alemanha, sublinhando o crescimento de praticamente 10% do mercado corporativo nacional e internacional na generalidade das unidades do grupo em 2017, face ao ano anterior.

Durante os três dias de certame, o hotel Vila Galé Collection Palácio dos Arcos, em Oeiras, é uma das fortes apostas de promoção do grupo. Para Anabela Brito, o cinco estrelas “pode ter e já tem cada vez mais potencial para o mercado corporativo”.

O grupo hoteleiro está também a assinalar a abertura do novo Vila Galé Sintra – Resort Hotel, Conference & Revival SPA, na Várzea de Sintra, que, tal como a Ambitur.pt deu conta, representa um investimento superior a 25 milhões de euros. “Reparamos que veio trazer uma mais-valia a Sintra”, reconhece a responsável, destacando o reforço de camas na região com a construção deste healty lifestyle hotel.

Também o Vila Galé Porto Ribeira, uma unidade de charme situado no Cais das Pedras, na zona ribeirinha do Porto, que abriu portas no final de 2017, está entre as novidades apresentadas no certame. Embora a unidade não disponha de salas de reunião, Anabela Brito sublinha que é um hotel “perfeito para incentivos ou algo mais pequeno”.

Recorde-se que o Vila Galé, que celebra este ano o seu 30.º aniversário, tem previstas mais duas inaugurações em Braga (maio) e em Touros, no Brasil (setembro), durante 2018.  Em 2019, seguem-se outras duas aberturas em Elvas e em Manteigas.

Sobre o posicionamento do país no segmento MICE, a gestora de conta sénior do Vila Galé nota que “temos caminhado e feito um esforço”. A responsável acredita que a descentralização da oferta para outras zonas do país, como Évora, a Costa de Lisboa, o Centro ou o Alentejo, pode ajudar a impulsionar este mercado.

“Queríamos tanto levar mais pessoas para o Algarve e para a Madeira”, continuava, referindo-se às limitações do transporte aéreo. “O resto temos tudo”, garante.

*A Ambitur está presente a distribuir a edição 311 da sua publicação mensal.

Rita Rebelo, na 16ª IMEX, em Frankfurt, na Alemanha.