Mulheres impulsionam a comunidade na Airbnb

Mulheres impulsionam a comunidade na Airbnb

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, a Airbnb destaca o papel das mulheres que integram a sua comunidade, seja como anfitriãs ou como viajantes. Desde o nascimento da plataforma, em 2008, as mulheres da comunidade Airbnb têm contribuído para criar conexões com significado e promover experiências transformadoras através das viagens:

– Em todo o mundo, mais de 54 milhões de mulheres já utilizaram a Airbnb para viajar;

– Globalmente, calcula-se que as anfitriãs que integram a plataforma ganharam quase 15 mil milhões de dólares, apenas no último ano, ao abrir a sua casa aos viajantes, e através de Experiências, onde partilham os seus conhecimentos e paixões;

– Nestes últimos 12 anos, as anfitriãs registaram um progresso assinalável nas avaliações de 5 estrelas, atingindo os 83%, e uma classificação média de 4,77 estrelas.

As nossas anfitriãs

Em Portugal, 51% do total de anfitriões são mulheres, e no mundo inteiro também constituem mais de metade da comunidade Airbnb. A maior percentagem de anfitriãs regista-se em locais como Jersey, uma ilha no Canal da Mancha, ou Nova Zelândia, com 68% e 64% respetivamente.

As mulheres são também pioneiras em transformar as suas paixões em vivências únicas para os viajantes através das Experiências na Airbnb: representam 61% dos anfitriões de Experiências na Ucrânia, 57% no Reino Unido, e 56% noutros países como a China, Finlândia e Tailândia.

Por outro lado, as mulheres também têm contribuído para o êxito das Experiências como utilizadoras. Entre as experiências mais reservadas por mulheres em todo o mundo, duas estão no nosso país: o Safari de Jeep por Sintra e a Prova de Vinhos e Passeio pelo Douro, no Porto.

A importância do impacto económico da Airbnb também se fez sentir em 2019 junto da comunidade de anfitriãs. Uma percentagem significativa das mulheres que constituem a comunidade global da plataforma (21%) disseram que serem anfitriãs é a sua ocupação principal. Dentro desse mesmo grupo, 54% referiu que graças aos rendimentos obtidos conseguiram expandir os seus negócios, e mais de metade considera a atividade na Airbnb indispensável para o seu próprio bem-estar; 51% afirmou que as receitas obtidas permitiram que continuassem a viver na sua própria casa.

As anfitriãs da Airbnb estão a transportar a “tocha da hospitalidade” especialmente nas cidades sede dos próximos Jogos Olímpicos (Tóquio, Pequim, Paris, Milão e Los Angeles). As mulheres da comunidade contam, por exemplo, com uma avaliação média de 4,8 em Pequim, e representam 54% da comunidade de SuperHosts de Paris.

Sozinhas, com amigas ou em negócios: há cada vez mais mulheres a viajar pelo mundo

As mulheres também impulsionam a comunidade da Airbnb ao utilizar a plataforma para criar memórias e procurar novas experiências. As Ilhas Cook (60%), Taiwan (57%), Nova Zelândia (55%) e Groenlândia (54%) são algumas das zonas onde se registam as maiores percentagens de mulheres viajantes. Há cada vez mais mulheres a viajar sozinhas no mundo inteiro. Cerca de 15% das que utilizaram a Airbnb nas suas viagens em 2019 hospedaram-se sozinhas. O número de mulheres a viajar sozinhas aumentou 35% e as viagens domésticas feitas por mulheres também subiram 22% em 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Fazer uma pausa na rotina diária parece ser a tendência nas viagens de mulheres. Mais de 24 mil avaliações mencionam a expressão “férias de mães”, e mais de 62 mil aludem a viagens de amigas ao longo de 2019. Quanto às viagens de negócios, as mulheres também representaram uma quota importante, com mais de 663 mil viagens registadas por hóspedes do sexo feminino.

Relativamente aos destinos preferidos pelas viajantes, estas estão de olho em lugares não massificados, com acesso a atividades ao ar livre, cidades costeiras e locais históricos. A cidade costeira de Mazaltán, em México e a capital peruana, Lima, são os destinos mais procurados a nível internacional por mulheres na plataforma; embora Rockbrige, no estado de Ohio, e a região siciliana de Casteldaccia, Itália, sejam os dois lugares mais guardados nas wishlists da comunidade feminina.