Na Primavera… Cinco aventuras a pé no Centro de Portugal

by Inês Gromicho | 21 Junho 2019 10:06

Somos surpreendidos quando olhamos para o relógio. “Ainda é de dia?”. Os ponteiros parecem mais tranquilos, como que a usufruir do clima mais ameno e da vibrante transformação da natureza à nossa volta.

Estamos na Primavera e apetece meter uma mochila às costas e ir explorar campos, bosques e montanhas, sentir a brisa morna no cabelo e as cores do reflorescer da vegetação no olhar. Esta é a estação na qual os trilhos pedestres ganham outro encanto. E porque queremos que se encantem, fomos procurar cinco percursos particularmente mágicos nesta altura do ano. Mas não procurámos sozinhos, pedimos ajuda a especialistas. Nuno e Catarina Santos são um casal da Figueira da Foz que se apaixonou pelas caminhadas na natureza há 11 Primaveras atrás. Após incontáveis passos e quilómetros, resolveram ajudar outras pessoas que tenham a mesma paixão. Criaram o blog “Sola Gasta”, onde partilham detalhadamente as suas caminhadas, que já são mais de 400.

Rota dos Arrozais (Maiorca, Figueira da Foz)
Imagina-se a caminhar por um trilho de terra batida que serpenteia no verde imenso de um campo de arroz? Essa é a proposta de Nuno Santos. O caminhante escolheu a “Rota dos Arrozais”, que começa no centro da vila de Maiorca, concelho da Figueira da Foz. É um percurso circular (13,4 km) que tem por tema central os campos de arroz do Baixo Mondego.

[1]Caminho do Xisto de Água Formosa (Vila de Rei)
São 27 as aldeias que integram as Aldeias de Xisto e podem ser visitadas na região Centro. Todas elas maravilham o casal de caminhantes. “Não podíamos deixar de sugerir um percurso que nos levasse a descobrir uma delas”, afirma Nuno, que escolheu o trilho “Caminho do Xisto de Água Formosa”, na aldeia de Água Formosa, no concelho de Vila de Rei. Trata-se de um percurso pedestre circular (7,4 Km), que inicia na referida aldeia, encaixada num vale na margem da Ribeira da Galega.

Trilho da Pateira ao Águeda (Fermentelos, Águeda, na foto)
A Pateira de Fermentelos é a maior lagoa natural da Península Ibérica. A abundância de espécies de aves tornou a zona um destino popular de birdwatching. Ao longo dos 13 quilómetros deste percurso circular, testemunha-se a imensa transformação que a abundante vegetação da área sofre nesta estação.

Caminho Histórico de Sortelha (Aldeia de Sortelha, Sabugal)
“Na Guarda é imprescindível visitar as Aldeias Históricas”, afirma Nuno Santos. Revela que são muitas as aldeias que o deslumbram. Tendo de escolher uma, decidiu-se pela Sortelha, no concelho do Sabugal. “É das mais belas e bem conservadas Aldeias Históricas de Portugal”. O Caminho Histórico de Sortelha (circular, 7,4 Km) tem uma particularidade especial nesta altura da Primavera, que terá pesado na escolha de Nuno.

Créditos fotográficos: Sola Gasta (https://solagasta.com/[2])

Endnotes:
  1. [Image]: https://www.ambitur.pt/wp-content/uploads/Caminho-do-Xisto-de-Agua-Fo.gif
  2. https://solagasta.com/: https://solagasta.com/

Source URL: https://www.ambitur.pt/na-primavera-cinco-aventuras-a-pe-no-centro-de-portugal/