“Não digo que não me candidatarei à direção da APAVT nas próximas eleições”

“Não digo que não me candidatarei à direção da APAVT nas próximas eleições”

Lacónico, mas sem fugir ao assunto, Miguel Quintas, CEO do Consolidador.com, quando questionado pela Ambitur.pt sobre se pretende encarar uma candidatura às próximas eleições da APAVT, indica que “ainda não é o momento para se falar sobre este tema, pois a atual direção ainda vai a meio do mandato”. No entanto, não descarta uma possível candidatura nas próximas eleições, “mas há muito a ponderar”. Desde os projetos empresariais, à estratégia que os grupos de gestão possam ter neste âmbito, ou ainda à possível recandidatura do atual presidente da Associação, que “embora já tenha negado, o passado demonstra outra realidade”, são vários os cenários a equacionar, mas afirma Miguel Quintas: “Não digo que não me candidatarei à direção da APAVT nas próximas eleições”.

Quanto ao passado, o responsável continua a acreditar que a desistência da candidatura às anteriores eleições da Associação foi a melhor decisão dadas as “vicissitudes e idiossincrasias deste setor naquele momento. Foi uma experiência positiva para mim, que deu para entender as dificuldades e exigências de uma candidatura deste género, em particular quando se envolve uma mudança de paradigma”, considera Miguel Quintas.

Se algo mudou desde essa altura, o responsável indica que para os agentes de viagens está tudo praticamente igual: “Em Portugal é uma atividade de gente brava e guerreira, que apenas uma enorme paixão garante a manutenção de muitas portas abertas. Todos temos sentido na própria pele as dificuldades constantes do setor, quer na atividade legislativa, quer na degradação das condições económicas, quer nas relações dos demais stakeholders que interagem com as Agências de Viagens e, em particular, algumas companhias aéreas. Não vejo respostas contundentes. Mas vejo imensas ameaças. E agressões desleais. Mas muito pouco combate. E há tantas formas de combater…”

Pedro Chenrim