NAU Hotels: “Se os consumidores confiarem que podem viajar em segurança, existirá uma procura hoteleira crescente”

NAU Hotels: “Se os consumidores confiarem que podem viajar em segurança, existirá uma procura hoteleira crescente”

O desconfinamento prossegue e, com isso, os vários subsetores do turismo voltam à atividade, procurando orientar-se da melhor maneira possível com vista à retoma. É o que se passa na hotelaria e, desta vez, Ambitur.pt falou com a NAU Hotels & Resorts que tem prosseguido com uma gestão rigorosa o que lhe permitiu apresentar indicadores positivos em 2020, e “cumprir escrupulosamente as nossas obrigações para com colaboradores e fornecedores”, garante Mário Azevedo Ferreira, CEO desta cadeia hoteleira. E prossegue dizendo que a política de investimento do grupo ao longo deste período visou “assegurar a qualidade reconhecida das unidades, nomeadamente para a reabertura que temos em marcha e que vai permitir aos nossos hóspedes continuar a beneficiar de uma experiência única”.

O responsável esclarece que os colaboradores da NAU irão retomar o trabalho progressivamente, à medida que a cadeia for reabrindo unidades hoteleiras e golfes. O grupo pretende reabrir todas as 10 unidades entre 1 de maio e 5 de junho e garante sentir já uma “forte procura” nas unidades do Algarve para o verão, a retoma do segmento de golfe no outono e já alguns eventos programados para 2022.

Mário Azevedo Ferreira acredita que “se os consumidores confiarem que podem viajar em segurança, então existirá uma procura hoteleira crescente”. Havendo essa confiança de base, os hotéis devem então fazer a sua parte: “implementar, cumprir e comunicar adequadamente os protocolos de segurança sanitária exigidos”. Claro que tem havido uma aposta na formação dos recursos humanos, com um foco muito assente nos protocolos sanitários e na respetiva adaptação das funções de cada um, com especial enfoque nas áreas de contacto direto com os clientes. E, neste sentido, admite ser fundamental uma formação adequada de todo o pessoal. “NA NAU Hotels & Resorts investimos na capacitação das nossas equipas, o que nos permitiu assegurar de forma irrepreensível a segurança dos nossos hóspedes”, garante. E frisa: “Esse capital de conhecimento e competência vai continuar a ser colocado ao serviço dos que escolhem as nossas unidades para gozar dos seus momentos de lazer ou de trabalho em segurança”.

Ao longo da pandemia, contudo, os hotéis viram-se privados de poder oferecer determinados serviços, tais como o Spa e as piscinas interiores, e levados a ter que adaptar e ajustar a sua operação, nomeadamente com as alterações significativas na oferta da restauração. Mas o gestor esclarece que “a perceção que temos é que todas as alterações foram perfeitamente entendidas pelos nossos clientes, aceites favoravelmente, e fomos ainda assim capazes de proporcionar experiências satisfatórias”.

Mário Azevedo Ferreira está crente de que “o regresso à normalidade acontecerá em breve”, isto claro com a manutenção dos protocolos de limpeza e higienização, e “eventualmente com alguns ajustes nas operações que favoreçam a retoma”. E, com a evolução do controlo da pandemia e o processo de vacinação em marcha, o responsável está otimista de que “podemos hoje antever o controle absoluto da pandemia num horizonte que permitirá que 2022 seja um ano de franca retoma”. Já este verão, será muito semelhante ao de 2020, mas o próximo outono e inverno já poderão ser diferentes, para melhor, acrescenta. “As expectativas apontam para uma aceleração da retoma das viagens a partir do verão deste ano, sendo que os primeiros impactos deverão beneficiar os destinos de sol e mar, onde temos uma posição privilegiada”, indica.

Inês Gromicho