Nazaré: Um destino “na moda” 12 meses por ano

Nazaré: Um destino “na moda” 12 meses por ano

Categoria Destinos, Explore

Concelho de grande beleza paisagística e cultural, a Nazaré é há mais de um século um destino turístico de eleição.
Foi, também, até à primeira década do século XX, o principal lugar de peregrinação em Portugal, fruto do culto de Nossa Sra. da Nazaré que remonta à fundação da nação. Hoje, é mundialmente conhecida pelas ondas gigantes da Praia do Norte.

Nesta conjugação de fatores – todos eles com grande potencial turístico -, encontramos os ingredientes que fazem da Nazaré um destino a ter em conta em qualquer bucket list – o Forte de S. Miguel Arcanjo, aberto ao público durante todo o ano desde 2015, é um bom indicador disso mesmo (em 2017 duplicou o número de entradas de 2015, e totaliza mais de 417000 visitantes), assim como o aumento significativo do número de passageiros no centenário Ascensor da Nazaré, que ocupa um honroso 319º lugar no ranking mundial do “sightmap” da Google.

Para o sucesso da Nazaré do presente, contribui, naturalmente, o passado que as objetivas de Stanley Kubrick e Jean Dieuzaide, entre muitos outros, tão bem captaram no século XX, mas também a projeção de um futuro que se pode comprovar, por exemplo, na requalificação em curso do espaço público. Na renovada “Marginal da Nazaré”, paralela ao extenso areal de areia branca, encontramos hoje um espaço moderno e acessível que nos leva ao encontro das raízes, bem evidenciadas na exposição permanente de embarcações tradicionais no areal e no requalificado “estendal” que integra o Museu (vivo) do Peixe Seco.

Por outro lado, a aposta da autarquia em eventos internacionais nos últimos anos tem sido uma constante positiva. Um exemplo da afirmação do território por essa via, é o Nazaré Challenge – evento que integra o circuito Big Wave Tour da World Surf League – que teve a sua primeira edição em 2016, e que representou o disparo mais alto desde que o Canhão da Nazaré começou a ecoar em todo o mundo.

A Nazaré está na moda e recomenda-se a visita em qualquer altura do ano, até porque, fruto de uma medida pioneira do município, pode usufruir de uma praia de excelência que é vigiada durante 12 meses.

 

Este artigo foi publicado na edição 307 da Ambitur.