No Pine Cliffs Resort “não há uma queda tão acentuada como antecipámos”

No Pine Cliffs Resort “não há uma queda tão acentuada como antecipámos”

Categoria Alojamento, Business

A United Investments Portugal (UIP) foi outro dos grupos hoteleiros convidados da cimeira “Os Nossos Campeões” dedicada ao Turismo, organizada pelo Novo Banco e a SIC Notícias, e manteve sempre as portas e reservas abertas. O seu diretor geral, Carlos Leal, revela que se registou um aumento da procura para os feriados de junho, “em particular do mercado português, mas não só”.

No Pine Cliffs Resort, no Algarve, “estávamos a prever 700 pessoas e, neste momento, temos mil já confirmadas para esta época”. No entanto, o responsável recorda que “o ano passado tínhamos duas mil pessoas no empreendimento na mesma altura”. Ainda assim, após os feriados “não há uma queda tão acentuada como antecipámos” pois o resort mantém entre 500 a 600 clientes, o que “teve um impacto nos próximos meses muito positivo porque já estamos a começar com uma base de clientes”, frisa.

Em relação ao turismo internacional, a procura é maioritariamente da Europa: em julho, o Pine Cliffs tem mais reservas do mercado nacional e holandês e em agosto destaca-se também o mercado português além do inglês e do americano, o último com 12-14% das reservas. Mas o diretor geral atenta que estas “são reservas que podem não se realizar” porque “dependem de fatores que nos ultrapassam”, como a questão da abertura de fronteiras e o regresso de ligações aéreas. Carlos Leal sublinha, a título de exemplo, a quarentena obrigatória no Reino Unido que “vai ter um impacto direto em nós”.

Por fim, o responsável afirma que “no Sul temos uma necessidade de apoio aéreo” e que “no Algarve continuamos dependentes de terceiros e das low-costs” sem qualquer apoio por parte da transportadora nacional TAP. Na sua opinião, “temos de ter em atenção que a maior parte do turismo encontra-se no Algarve”.