Noguitel: projetos de decoração de interiores “chave na mão”

O gosto pela decoração de interiores levou à criação da Noguitel em 2003 e, ainda hoje, esta empresa dedica-se exclusivamente à elaboração, gestão e execução de projetos globais de decoração de interiores para a hotelaria e restauração, bem como fornecimento de artigos complementares (roupas e atoalhados). Sediada na Covilhã, a Noguitel pretende ser um parceiro de excelência, garantindo um projeto “chave na mão” executado por uma equipa especializada, com uma grande experiência e qualidade, bem como soluções inovadoras e bastante competitivas. Maria Leonor Ferreira, sócia-gerente da empresa, garante ainda que a eficiência está na base da forma de atuação da Noguitel, procurando sempre gerar satisfação nos seus clientes.

Desde sempre que o mercado hoteleiro tem sido a grande aposta e é neste segmento que a empresa pretende continuar a posicionar-se. Além de trabalhar diretamente com os hotéis, a Noguitel tem também desenvolvido vários trabalhos com gabinetes de arquitetura. Além disso, tem vindo a reforçar a sua presença no setor das Residências Sénior no qual, nos últimos seis anos, já equipou seis unidades.

Maria Leonor Ferreira adianta ainda que tem feito projetos de decoração globais mas também fornecimentos parciais, como é o caso do fornecimento de mobiliário ou cortinados, ou a aplicação de revestimentos, dependendo do tipo de remodelação que a unidade esteja a realizar. Este ano a empresa especializou-se no fornecimento de equipamentos e decoração para instalações sanitárias nas unidades hoteleiras e, neste âmbito, já no final de 2016 remodelou o piso de um hotel e, este ano, irá trabalhar noutra unidade em Lisboa.

“A nossa mais-valia é, sem dúvida, a coordenação e gestão de todos os processos, desde o projeto até ao fornecimento”, bem como a relação qualidade/ preço, sublinha a responsável. Consciente de que o gestor hoteleiro não tem tempo nem disposição para tratar de todo este processo, a Noguitel “está e sempre esteve capacitada para poder responder a este desafio”, contando para isso com “uma equipa flexível, motivada e altamente qualificada, capaz de prestar soluções inovadoras e competitivas, de acordo com as exigências do setor, nos prazos estipulados”, assegura Maria Leonor Ferreira.